Cotidiano / Economia

Com 52 mil pendentes em MS, prova de vida do INSS deixa de ser obrigatória até o fim do ano

Com isso, segurados que não realizaram procedimento não correm risco de perder benefício

Gabriel Maymone Publicado em 07/10/2021, às 07h18

Procedimento é para evitar fraudes
Procedimento é para evitar fraudes - Divulgação

Edição extraordinária do DOU (Diário Oficial da União) de quarta-feira (6) trouxe a promulgação da suspensão da prova de vida do INSS(Instituto Nacional do Seguro Social) até 31 de dezembro de 2021. Com isso, 52.065 aposentados e pensionistas em Mato Grosso do Sul não terão seus benefícios suspensos caso não façam o procedimento.

A prova de vida é obrigatória para aposentados e pensionistas que recebem benefícios por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético. O procedimento serve para evitar fraudes e garante a manutenção do pagamento.

Apesar da suspensão, o INSS informa que o beneficiário pode realizar o procedimento durante este período. Dessa forma, o calendário da prova de vida divulgado pelo INSS deixa de valer.

Como fazer a prova de vida

A principal maneira de realizar a prova de vida é se dirigir ao banco em que o segurado recebe o benefício. Os segurados que possuem biometria bancária podem fazer o procedimento no próprio caixa eletrônico e, em alguns casos, como no Banco do Brasil, por aplicativo.

A prova de vida em domicílio pode ser solicitada ao INSS nos seguintes casos:

  • Segurados de qualquer idade que não estejam em condições de se locomover.
  • Todos os segurados maiores de 80 anos, com ou sem condições de se locomover.
Jornal Midiamax