Cotidiano / Economia

Auxílio emergencial: nascidos em agosto podem atualizar o Caixa Tem

A partir desta quinta-feira (25), aniversariantes de junho podem atualizar os dados cadastrais no aplicativo Caixa Tem, o banco digital da Caixa Econômica Federal que é usado também para receber o auxílio emergencial. A atualização cadastral será realizada de forma escalonada, seguindo o mês de nascimento dos clientes. Desde domingo (14), usuários nascidos em janeiro puderam efe...

Gabriel Maymone Publicado em 25/03/2021, às 07h09

Caixa Tem é a forma de recebimento do auxílio emergencial. (Foto: Ilustrativa)
Caixa Tem é a forma de recebimento do auxílio emergencial. (Foto: Ilustrativa) - Caixa Tem é a forma de recebimento do auxílio emergencial. (Foto: Ilustrativa)

A partir desta quinta-feira (25), aniversariantes de junho podem atualizar os dados cadastrais no aplicativo Caixa Tem, o banco digital da Caixa Econômica Federal que é usado também para receber o auxílio emergencial.

A atualização cadastral será realizada de forma escalonada, seguindo o mês de nascimento dos clientes. Desde domingo (14), usuários nascidos em janeiro puderam efetivar a atualização. Na sexta-feira (26), será a vez dos aniversariantes em setembro. A atualização segue esta sequência até o dia 31 de março, com os nascidos em dezembro.

Dessa forma, até o fim do mês, todos os clientes terão atualizado os dados.

Atualizar o cadastro no Caixa Tem

O processo é 100% online, realizado pelo próprio aplicativo. Na área “Atualize seu cadastro” será possível confirmar os dados pessoais ou alterá-los, caso seja necessário.

Os documentos, como foto, RG, CPF e comprovante de endereço, serão enviados pelo celular através de foto ou scannear pelo computador e envio como imagem. A não atualização pode fazer com que o beneficiário do auxílio emergencial 2020 deixe de receber a nova rodada de pagamentos.

Calendário de atualizações do Caixa Tem

calendário Caixa Tem

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

ministro da EconomiaPaulo Guedes, informou que pouco mais da metade das pessoas que receberam o benefício ano passado terão direito ao auxílio emergencial em 2021. Apenas cerca de 40 milhões dos 68 milhões que receberam em 2020.

Outro ponto importante que o governo já esclareceu é de que não haverá novos cadastros para o novo auxílio emergencial, ou seja, apenas quem se cadastrou no programa do ano passado poderá passar pela seleção para receber a ajuda em 2021.

Entretanto, grupos já fizeram oposição a este posicionamento do governo, que ainda pode ser alterado.

Então, terão direito ao auxílio emergencial: cidadão com renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou a renda mensal familiar de até três salários mínimos; Microempreendedor individual (MEI), contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe de maneira autônoma ou trabalhador informal sem carteira assinada.

Jornal Midiamax