Cotidiano / Economia

Com pandemia, lojistas apostam em promoções para tentar ‘salvar’ Dia dos Namorados

Comemorado no dia 12 de junho no Brasil, o Dia dos Namorados não está com uma previsão muito animadora em Mato Grosso do Sul neste ano de 2020. Com a pandemia do coronavírus (covid-19) e um número menor de casais, a estimativa é que as vendas sofram uma queda de 43% em comparação com 2019 […]

Ana Paula Chuva Publicado em 01/06/2020, às 11h37 - Atualizado às 17h17

Pandemia de coronavírus afeta relacionamentos e deve impactar vendas de 12 de Junho em todo o Brasil (Reprodução, XinHua)
Pandemia de coronavírus afeta relacionamentos e deve impactar vendas de 12 de Junho em todo o Brasil (Reprodução, XinHua) - Pandemia de coronavírus afeta relacionamentos e deve impactar vendas de 12 de Junho em todo o Brasil (Reprodução, XinHua)

Comemorado no dia 12 de junho no Brasil, o Dia dos Namorados não está com uma previsão muito animadora em Mato Grosso do Sul neste ano de 2020. Com a pandemia do coronavírus (covid-19) e um número menor de casais, a estimativa é que as vendas sofram uma queda de 43% em comparação com 2019 e para minimizar o impacto, os lojistas estão apostando em promoções em Campo Grande.

Divulgada ainda em maio, a pesquisa de intenção de compras da Fecomércio-MS (Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul) em parceria com o Sebrae-MS (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado) mostrou que neste ano a estimativa é de que sejam movimentados R$ 100,61 milhões na economia de MS.

Desse total R$ 72,62 milhões serão gastos com presentes e R$ 27,99 milhões com comemorações. Apesar das cifras serem milionárias, representam uma queda de 43% na comparação com 2019.

Para os lojistas da região central de Campo Grande a aposta são as promoções. “Estamos divulgando nas redes sociais e apostando em promoções. Os casais estão em busca de presente, mas estão pesquisando muito os preços”, diz a vendedora Tatiane Silva, 22 anos.

 Na loja onde ele é responsável pelas vendas a gente procura vem sendo por camisetas masculinas, que estão saindo por R$ 29,99 e pelos vestidos femininos que estão com desconto também durante o período.

“Apesar da pandemia, a gente acredita que vai ser positivo. Estamos realmente apostando em promoções porque a procura é por presentes mais em conta”, destaca.

Apesar do número de casais estar reduzido, a procura pelas alianças de compromisso aumentou nos últimos dias, de acordo com a gerente Kelia Gomes, 38 anos e a estratégia foi baixar o preço e garantir a venda.

“No mês de abril todo vendemos 15 alianças, menos de uma por dia. A estimativa desse período é de pelo menos 3 por dia. No mês de maio chegamos a 6 procuras por alianças a cada dia, sendo que três queriam a de compromisso”, afirma.

Atualmente um par de aliança de prata sai por R$ 130 e segundo Kelia, 70% das pessoas que vão a loja procuram pelo produto e tem entre 15 e 28 anos.

Não diferente dos outros setores, a procura por flores também é grande no período. Segundo a proprietária de uma floricultura da Capital, Marina Moreira, a crise afastou os clientes, mas as promoções e a qualidade do produto são as apostas para trazê-los de volta.

“Tem produto com até 50%de desconto. As pessoas buscam pela qualidade, mas hoje também o preço faz muita diferença. A crise nessa pandemia afastou os clientes e agora estamos buscando atrair esses compradores”, relata.

No estabelecimento os produtos podem variar de R$ 39 a R$ 250.

Pesquisa nacional

Uma pesquisa realizada a nível nacional, pela empresa Social Miner, mostra que em 2020 os produtos mais procurados para a data são moda e acessório com 47,40% das intenções de compra, beleza e cosméticos com 36,90%, eletrônicos e informática 29,60%, alimentos 18,60%, livraria 17%, vale-presente 15,60%, floricultura e eletrodomésticos 14,20%, casa e decoração 5,9% e outros produtos 9,8%.

Jornal Midiamax