Cotidiano / Economia

Termelétrica da Eldorado recebe licença prévia e deve gerar 1 mil empregos

Usina será implantada em Selvíria

Tatiana Marin Publicado em 24/01/2018, às 16h42

None

Usina será implantada em Selvíria

A termelétrica Onça Pintada recebeu licença prévia que autoriza os estudo de implantação nesta quarta-feira (24). A usina, que é um empreendimento da Eldorado Brasil e deverá ser construída em Selvíria, a 422 quilômetros de Campo Grande, deve gerar 1 mil empregos diretos e indiretos.

O documento foi entregue pelo titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck ao coordenador de sustentabilidade da fábrica, Fábio José de Paula. As obras de implantação devem se iniciar até o segundo semestre, quando os estudos necessários tiverem sido concluídos, adiantou de Paula.

A usina terá capacidade de 50MW e que vai operar a partir de biomassa de eucalipto. O empreendimento terá investimento de R$ 320 milhões e deve gerar 1 mil empregos diretos e indiretos na fase de instalação. A entrada em operação deve ocorrer em 2021.

A Onça Pintada será a primeira usina geradora de energia a partir de biomassa de eucalipto a entrar em operação em Mato Grosso do Sul. Verruck destacou que a usina trará uso alternativo da matéria-prima. “É importante para a base de diversificação de uso dos restos florestais, como folhas, raízes, cascas, demais subprodutos da madeira que não serve para produzir celulose”.

Termelétrica  da Eldorado recebe licença prévia e deve gerar 1 mil empregos

Biomassa

Materiais orgânicos, de origem vegetal ou animal são chamados de biomassa, que é considerada uma fonte renovável para geração de energia. As partes do eucalipto não utilizadas na produção da celulose ‒ folhas, galhos e raízes, por exemplo ‒ são materiais orgânicos ideais para a produção de energia para termelétricas. Em Mato Grosso do Sul há outras usinas termelétricas que utilizam, por exemplo, a biomassa advinda da cana-de-açúcar.

Jornal Midiamax