Cotidiano / Economia

Guerra comercial poderá provocar perdas mundiais de até US$ 430 bi

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Largarde, fez um apelo aos lideres do G20 – grupo das 19 maiores economias do mundo e a União Europeia – para que cooperem para fomentar o crescimento global, de forma mais igual. Na reunião, ela apresentou às delegações um relatório, demostrando o impacto da guerra comercial […]

Agência Brasil Publicado em 22/07/2018, às 19h31 - Atualizado em 23/07/2018, às 07h30

O ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, e a diretora do FMI, Christine Lagarde, em conferência de imprensa neste sábado (21.jul) | Foto: Divulgação
O ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, e a diretora do FMI, Christine Lagarde, em conferência de imprensa neste sábado (21.jul) | Foto: Divulgação - O ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, e a diretora do FMI, Christine Lagarde, em conferência de imprensa neste sábado (21.jul) | Foto: Divulgação

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Largarde, fez um apelo aos lideres do G20 – grupo das 19 maiores economias do mundo e a União Europeia – para que cooperem para fomentar o crescimento global, de forma mais igual. Na reunião, ela apresentou às delegações um relatório, demostrando o impacto da guerra comercial no Produto Interno Bruto (PIB) mundial, que pode sofrer uma perda de US$ 430 bilhões no pior cenário.

Os números não levam em conta uma possível escalada da briga de tarifas e contratarifas entre as grandes potências. Levando em consideração a situação atual, o crescimento do PIB mundial em 2020 será 0,5% menor. Segundo o FMI, apesar de todos os países serem afetados, os Estados Unidos poderiam ser especialmente prejudicados, já que seriam alvo de retaliações de vários de seus parceiros comerciais, entre eles China e União Europeia.

O FMI prevê um crescimento global de 3,9% para este ano e o próximo. No entanto, segundo Lagarde, a expansão econômica será desigual entre os países.

Jornal Midiamax