Cotidiano / Economia

MS teve o 7º maior rendimento médio do país em 2016, diz pesquisa do IBGE

No Centro-oeste, é o segundo

Tatiana Marin Publicado em 29/11/2017, às 18h14

None

No Centro-oeste, é o segundo

Mato Grosso do Sul é o 7º colocado no ranking de rendimentos médios dos estados brasileiros em 2016. Em média, o sul-mato-grossense recebeu R$ 1.283,00 por mês, sendo R$ 57,00 a mais que a média registrada para o país, que é de R$ 1.226,00. Os dados são da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua 2016, divulgada nesta quarta-feira (29) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) .

Entre os estados da região Centro-oeste, Mato Grosso do Sul fica atrás apenas do Distrito Federal, que foi o primeiro colocado isolado, com rendimento médio de R$ 2.351,00. A PNAD Contínua obtém informações socioeconômicas e demográficas em cerca de 211 mil domicílios valores dos rendimentos domiciliares per capita a cada trimestre.

Desigualdade na distribuição

MS teve o 7º maior rendimento médio do país em 2016, diz pesquisa do IBGE

Já entre os 10% com maiores recebimentos, retiveram 37% da massa, enquanto que no Brasil, a porcentagem foi de 43,4%. 

No índice Gini, que varia de zero (perfeita igualdade) até um (desigualdade máxima), Mato Grosso do Sul encontra-se na 5ª posição, com 0,481. O estado menos desigual é Santa Catarina, com índice de 0,429. O Distrito Federal é a unidade com maior desigualdade, com índice de 0,583.

Jornal Midiamax