Cotidiano / Economia

Econômicos e do bem: brechós promovem solidariedade em Campo Grande

Final de semana tem bazar beneficente na Capital

Mariana Lopes Publicado em 10/11/2017, às 12h08

None

Final de semana tem bazar beneficente na Capital

O consumo consciente e sustentável é uma ideia que a cada dia se espalha mais entre os consumidores de roupas, sapatos e acessórios. O número de brechós com loja física ou virtual prova que o preconceito contra comprar produtos usados e seminovos aos poucos vem sendo quebrado.

E agora, a nova onda são os brechós montados em prol de obras sociais ou para ajudar alguém. E neste final de semana, alguns eventos beneficentes e com produtos vendidos a preço de pechincha são realizados em Campo Grande.

Neste sábado (11), familiares e amigos da confeiteira Lucienne Pitzschk Alves, 35 naos, promovem o “Bazar Amigas da Lu”, em prol do tratamento dela. Em um espaço montado especialmente para o evento, as peças serão vendidas a preços que variam de R$ 3 a R$ 20.

“A minha prima sempre organiza essas coisas para ajudar um orfanato, daí ela que começou com a ideia de fazer um bazar. E conseguimos arrecadar bastantes coisas”, explica Lucianne. Ela descobriu um tumor na mama no dia 13 de outubro deste ano e o tratamento com quimioterapia deve começar na próxima semana.

Com peças novas e seminovas, o bazar terá roupas, óculos, relógios, bijuterias e outros acessórios. O dinheiro das vendas é para custear as medicações e outros gastos do tratamento.

O brechó será montado na rua Paissandu, 941, no bairro Amambai. O atendimento será das 9h às 18h.

Mais um evento

Também neste final de semana, hoje (10) e amanhã (11), também terá a segunda edição do Brechó do Bem, que terá a verba arrecada destinada aos projetos da Fundação Manoel de Barros, de Campo Grande.  Estarão à venda roupas, sapatos, acessórios e objetos de decoração. O evento será realizado das 8h às 17h30, na rua Ceará, 119, ao lado da Uniderp.

Só trocas

De maneira contínua, a analista financeira Karla Martinez, 25 anos, promove trocas de roupas por alimentos que são doados a famílias de baixa renda e que precisam de ajuda. A negociação é toda feita através das redes sociais, onde ela posta fotos das peças e combina a troca com os interessados.

“Eu sempre amei brechó, e por mais que muita gente fale em querer ajudar, na prática, é difícil arrecadar somente pedindo, então criei o Bazar do Bem, unido algo que gosto com uma causa tão nobre”, explica Karla.

No Facebook, a página está como Bazar do Bem Trocas, onde todas as publicações e comentários são respondidos no horário de folga do trabalho de Karla, das 18h às 22h. Os alimentos trocados são determinados pela organizadora do Bazar.

“Sabemos que tem muita gente que vive à mercê de doações, e a gente que trabalha e rala muito, não vai se empenhar em ajudar gente preguiçosa, por isso afirmo que ajudamos famílias realmente necessitadas, antes até postávamos fotos da entrega, mas decidimos não expor mais as famílias, e quem nos ajuda sabe do nosso caráter”, pontua Karla.

Jornal Midiamax