Cotidiano / Economia

Com R$ 1 milhão, frigorífico quer processar 8 toneladas de peixe em Dourados

Já na faculdade, empresário acreditava no potencial da piscicultura

Midiamax Publicado em 20/06/2017, às 14h18

None

Já na faculdade, empresário acreditava no potencial da piscicultura

Enquanto em Dourados um grupo de piscicultores sonha há cerca de dez anos com a construção de um frigorífico para abater e processar peixes, um empresário de 32 anos de idade montou uma indústria capaz de processar oito toneladas de pescados por dia.

Cleber Nascimento do Prado Busa com um investimento de apenas R$ 1 milhão em cerca de oito meses conseguiu montar uma planta industrial que é capaz de atender a demanda de todos os produtores de peixes da Grande Dourados.

 “As regras na iniciativa privada se diferem em muito das práticas do setor público”, disse Cleber ao lamentar que a possibilidade de corrupção corrói todas as iniciativas no setor público como se vê atualmente na política nacional depois do caso JBS.

O empresário que na faculdade de Administração de Empresas escreveu um trabalho de conclusão de curso com o tema “Sistema de Criação de Tilápias para o Mercado Interno”.

O frigorífico de Cleber conseguiu a licença federal no Ministério de Agricultura (MAPA), o chamado selo do SIF (Serviço de Inspeção Federal) que possibilita a comercialização dos peixes já industrializados em todo o mercado nacional. “Atendemos todos os pedidos técnicos e legais do MAPA e tornamos real o selo do SIF”, disse Busa.

Atualmente o Frigorífico de Cleber conta com 15 funcionários podendo até dobrar a quantidade de colaboradores desde que existam peixes a disposição para abate.

“Os piscicultores da região da Grande Dourados podem contar com uma indústria que é parceira da produção”, disse o empresário que diz não ter contado com nenhum tipo incentivo fiscal do Governo do Estado e muito menos apoio das prefeituras da região. “Do total investido apenas R$ 300 mil vieram de financiamento junto ao BNDES”, explicou o empresário.

Cleber Busa acredita que o potencial da piscicultura na região é muito grande e é importante que o frigorífico como o de Dourados que seja concluído. “Todos saem ganhando”, diz o empresário que ressaltou o apoio do SEBRAE durante o processo de implantação da sua empresa.

Atualmente na região de Dourados, conforme Cleber Busa existem cerca de 900 hectares de lamina d’água produzindo peixes envolvendo cerca de 300 famílias de produtores, a maioria ligados à chamada Agricultura Familiar.

“Mensalmente são produzidos cerca de 100 toneladas de peixes de várias espécies que são absorvidas pelo próprio mercado estadual sem precisar exportar”, explica Cleber.

Jornal Midiamax