Cotidiano / Economia

Pagamento do 13º das prefeituras injeta R$ 300 milhões na economia de MS

Entre 90% e 95% das prefeituras quitaram salário extra

Celso Bejarano Publicado em 21/12/2016, às 18h22

None
prefeito_juvenal_neto.jpg

Entre 90% e 95% das prefeituras quitaram salário extra

Embora sem divulgar números precisos, o presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Juvenal Neto (PSDB), disse que até esta quarta-feira (21), entre “90% e 95% das 79 prefeituras” conseguiram quitar o 13º salário dos servidores municipais.

Com os pagamentos, segundo o presidente da entidade, foram injetados na economia estadual algo em torno de R$ 300 milhões.

Nesta conta entra os números da maior prefeitura, a de Campo Grande, que prometeu pagar de uma só vez ao menos 40% dos servidores, em torno de 7 mil. O restante, perto de 16 mil trabalhadores, vão receber a cota salarial parcelados.

Para fechar o ano bem, com 13º e mês de dezembro pagos, os municípios aguardam as transferências de R$ 90 milhões do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e ainda parcela de R$ 90 milhões do ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços) e também o FEX, que é o auxílio financeiro para o Fomento das Exportações. Neto disse que o recurso do FEX soma R$ 21 milhões.

Os prefeitos de MS contam ainda com o recurso prometido para ainda neste ano, o da chamada Lei da Repatriação. Neste caso, o Estado deve receber ao menos R$ 79 milhões, importância que será repartida entre o Estado e as prefeituras. 

A prefeita Juliana de Almeida (PR), de Miranda, disse que conseguiu pagar todo o 13º salário dos servidores da cidade. “Quitei o 13º, mas ficou para trás o pagamento dos fornecedores”, afirmou a prefeitura.

Márcia Moura (PMDB), prefeita de Três Lagoas disse ter conseguido pagar o 13º e assegura que paga o salário de dezembro ainda neste mês, provavelmente no dia 29 próximo. “Está tudo ok, apesar da crise”, argumentou a peemedebista.

Jornal Midiamax