Cotidiano / Economia

Maioria quer gastar até R$ 200, mas cresce número dos que vão optar por ‘lembrancinha’

Pesquisa revela que maioria pretender pagar presente à vista

Midiamax Publicado em 22/04/2016, às 16h18

None
_mg_2408_interna.jpg

Pesquisa revela que maioria pretender pagar presente à vista

O Dia das Mães é uma das datas mais importantes para o comércio e sua movimentação. Mas, em meio a crise econômica e política que o país passa, a expectativa das vendas é até melhor, mas nada que anime os comerciantes. Quem afirma que irá investir no presente da mamãe pretende desembolsar até R$ 200, mas quem quer gastar menos aumentou do ano passado para cá.

Pesquisa realizada pela Universidade Estácio de Sá revela que 80%, dos 530 entrevistados, entre os dias 24 de fevereiro e 8 de março deste ano, pretendem gastar até R$ 200 com os presentes. Mas se comparadas as faixas de preço em separado, houve um decréscimo na intenção de compra nas faixas de R$ 51 a R$ 100 e R$ 101 a R$ 200. Em decorrência disso, aumentou o número de pessoas que pretende comprar presentes de até R$ 50.

Nas ruas, os números da pesquisa se confirmaram, a maioria dos entrevistados do Jornal Midiamax disseram que vão investir em algo para a mamãe, mas muitos vão gastar apenas R$ 50 no presente. A boa notícia é que a maioria pretende pagar à vista.

Juvanir Rezende da Silva, de 45 anos, do lar, diz que além do presente vai até Paranaíba – cidade a 407 quilômetros de Campo Grande – para ver a mamãe. “Minha mãe não mora aqui, então vou para o interior vê-la e levar meu presente”, diz, revelando que pretende gastar até R$ 200.

Quem também não vai economizar na escolha é Guilherme Cândido da Silva, de 22 anos. O jovem que é corretor de imóveis diz que pretende investir até R$ 200 e uma das possibilidades de escolha é um perfume.

Maioria quer gastar até R$ 200, mas cresce número dos que vão optar por 'lembrancinha'Já a professora Miriam Lopes, de 36 anos, vai segurar o bolso. Ela diz que pretende gastar até R$ 50, e provavelmente, vai de roupa na data. “Minha mãe gosta de ganhar roupas. Coisas para casa nem pensar. Então vou procurar algo neste sentido”, diz.

Para os que não pretendem comprar nenhuma presente, 37% afirmam falta de recurso. Em 2015, a porcentagem foi de 29%.

Os itens de maior destaque como escolha para o presente são vestuário (31,52%), perfumes/cosméticos (20,11%) e joias/bijuterias (7,61%). Os lugares mais procurados para a compra são o shopping (49,7%), comércios formais no centro (30,2%) e comércios nos bairros (9,6%).

Surpreendentemente na pesquisa, 70% dos entrevistados pretendem pagar suas compras à vista e destes 54% pagarão em dinheiro. Dos que pagarão à prazo, 79% optará pelo cartão de crédito.

Jornal Midiamax