Cotidiano / Economia

INSS inicia convocação de segurados com mais de 39 anos e acima de 2 anos de benefício

Primeira fase chamará 382 beneficiados

Tatiana Marin Publicado em 19/09/2016, às 19h56

None
capa.jpg

Primeira fase chamará 382 beneficiados

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19) o chefe de Benefício do INSS, Raimundo Ruiz, informou que a primeira fase da convocação de segurados para perícia iniciou-se na última sexta-feira (16). Nesta fase serão convocados 382 segurados da gerência de Campo Grande, que compreende 21 municípios, que são os que têm até 39 anos e recebem o benefício há mais de 2 anos.

Cada segurado que pertence ao grupo que será convocado receberá uma correspondência e terá até 5 dias úteis para entrar em contato com o INSS por telefone ou internet para agendar a perícia. Se o beneficiado não entrar em contato, terá o benefício suspenso. Entretanto, aquele que tiver a suspensão, pode posteriormente se dirigir a uma agência do INSS e agendar a perícia para regularizar sua situação.

De acordo com Raimundo Ruiz, as convocações são necessárias para que seja verificada a condição dos que estão recebendo benefícios. Alguns benefícios por incapacidade foram concedidos judicialmente outros administrativamente. Alguns não tem data de cessação, então, nestes casos, as perícias são necessárias para verificar se o segurado se encontra na mesma condição”.

INSS inicia convocação de segurados com mais de 39 anos e acima de 2 anos de benefícioSegundo Joaquim Cândido Teodoro, chefe executivo da gerência de Campo Grande, as perícias são previstas na norma, mas houve uma readequação da estratégia. “O INSS pode fazer a convocação de qualquer segurado que recebe um benefício. Estamos atendendo o decreto 3046. Fazemos convocações esporadicamente de um percentual de segurados, mas agora todos os beneficiados passarão por perícia”, explica ele.

As próximas fases, segundo o chefe do benefício, obedecerão regras de diferentes faixas etárias e tempo de recebimento de benefício. “Em nível nacional, há um prazo de 2 anos para que as perícias sejam realizadas, porém acreditamos que na regional de Campo Grande terminaremos em 6 meses”, pontua Ruiz. Dos 382 beneficiários enquadrados na estratégia da primeira fase, 60 já tiveram correspondências protocoladas.

Segundo Daniela Barbosa Lima, chefe dos peritos médicos, a gerência regional de Campo Grande espera realizar as perícias dentro do prazo através de uma força-tarefa dos próprios peritos das agências. "Os peritos realização pericias extras durante o tempo normal de trabalho. Da agência de Campo Grande, dos 58 peritos, 39 aderiram ao chamado para realizarem perícias extras", explica ela. 

Em Mato Grosso do Sul há 23.054 beneficiados. Todos, com exceção dos que tiverem mais de 60 anos, serão chamados para perícia.

Jornal Midiamax