Cotidiano / Economia

Greve fecha 58% das agências bancárias da Capital e região no 1º dia

Rodada de negociações marcada para esta sexta

Tatiana Marin Publicado em 06/09/2016, às 21h06

None
greve.jpg

Rodada de negociações marcada para esta sexta

Com a reivindicação de 14,78% de reajuste salarial, a greve dos bancários iniciou nesta terça-feira (6) com 58% de adesão das agências. Das 160 de Campo Grande e região, 98 amanheceram fechadas. Com a grande participação dos bancários em todo o país, a Federação chamou os sindicados para uma rodada de negociação na próxima sexta-feira (9).

A proposta inicial da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) de 6,5% de reajuste foi rejeitada pela categoria. A categoria reclama que mesmo com uma margem grande de lucro, os bancos precarizam o trabalho dos funcionários e o atendimento dos clientes. Além do reajuste salarial e benefícios, a categoria pede combate às metas abusivas e ao assédio moral, fim das demissões, ampliação das contratações, combate às terceirizações e à precarização das condições de trabalho mais segurança nas agências bancárias e auxílio educação.

No ano passado, a greve dos funcionários de bancos fechou mais de 90% das agências do Estado em outubro do ano passado. Foram 21 dias de atividades paralisadas. Na época, os bancários começaram pedindo 16% de reajuste e a Fenaban, dizendo que pagaria 5,5% no máximo. No fim da negociação, ficou fechado reajuste de 10%.

Na manhã desta terça, as agências bancárias amanheceram com faixas e avisos de greve, em Campo Grande. A alternativa para a população será procurar as agências que a adesão dos bancários não seja total e utilizar os caixas eletrônicos.

Jornal Midiamax