Cotidiano / Economia

Febre aftosa: Mato Grosso do Sul imunizou 99,4% do rebanho

Melhora no nível sanitário amplia exportações

Midiamax Publicado em 19/01/2016, às 22h27

None
12255683_935256046549338_1721993370_o.jpg

Melhora no nível sanitário amplia exportações

Mato Grosso do Sul imunizou 99,4% do rebanho na última campanha de vacinação contra febre aftosa de 2015, segundo dados Sepaf (Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar) através da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

Foram imunizados na última etapa mais de 10 milhões de bovinos do Estado. "O pecuarista sul-mato-grossense fez o dever de casa ao longo dos últimos anos e a consequência disso são dez anos sem nenhum foco da febre aftosa em nosso Estado e um status de livre da doença com vacinação que deve ser mantido", afirma a diretora-secretária do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Terezinha Cândido.

O status concedido pela OIE (Organização Internacional de Saúde Animal) permite que Mato Grosso do Sul se mantenha como fornecedor de carne bovina a outros países e abre portas para mercados exigentes, como os países da União Europeia, Chile, entre outros.

O aumento do nível sanitário amplia a distribuição de carne bovina para o mercado internacional.

Na última década, vários países aumentaram as importações do Estado. Em 2005 o Egito, por exemplo, era destino de 9,6% da carne bovina e em 2015 foi 16,7%. Hong Kong, unidade administrativa da China, passou de uma representação de 6,8% para 13%, terceiro maior comprador de carne bovina. Rússia mantém a liderança, com 21% das negociações do setor.

A próxima etapa de imunização está agendada para iniciar em abril deste ano, na região de Fronteira e no Planalto e Pantanal com início em maio.

Jornal Midiamax