Cotidiano / Economia

Crise afeta economia e provoca fechamento de lojas em shopping

Na Capital, Bosque dos Ipês já perdeu quase 60 lojas

Ludyney Moura Publicado em 03/04/2016, às 19h06

None
sbi_4_jpg_31072015408581369.jpg

Na Capital, Bosque dos Ipês já perdeu quase 60 lojas

Criado para ser referência no Estado, o shopping Bosque dos Ipês, na região norte de Campo Grande, já perdeu quase 60 lojas, desde sua inauguração em agosto de 2013, apesar da direção do empreendimento registrar crescimento no local no começo de 2016.

Uma reportagem do Estadão, publicada neste domingo (3), revela que os números da Capital são reflexo de uma crise em shoppings de todo o país. Nos empreendimentos abertos entre os anos de 2013 e 2015 a média de ociosidade, segundo periódico, é de 53% como mostra um estudo do Ibope. No Norte do Brasil é percentual é ainda maior, 56%, e média nacional está em 45%.

O fechamento de lojas no local chamou atenção no final de 2015, com o fechamento da unidade do Walmart. O governo estadual aproveitou o espaço para abrir uma Central de Atendimento ao Cidadão, o que pode alavancar a freqüência no shopping.

O Estadão pontuou que 59 lojas do Bosque dos Ipês já fecharam as portas e outras já acenam possibilidade de encerrar as atividades. O levantamento do jornal mostra que está é uma tendência nacional. Nos shoppings abertos antes de 2012, os chamados já ‘consolidados’, o número de lojas fechadas não chega a 10% (9,1%), são os com menos de quatro anos de funcionamento que registram quase 50% de ociosidade.

Em fevereiro deste ano, o superintendente do Bosque dos Ipês, Rafael Arnaldi, concedeu entrevista ao Jornal Midiamax revelando que o empreendimento tem planos de expansão para 2016 e pretende maiores investimento para atrair o público e diminuir a vacância de lojas. 

Jornal Midiamax