Cotidiano / Economia

Chuvas atrasam produção e apenas 42% da área de soja foi colhida em MS

Região Centro/Norte está mais atrasada

Midiamax Publicado em 24/02/2016, às 21h28

None
download_1.jpg

Região Centro/Norte está mais atrasada

A colheita de soja começou em janeiro em Mato Grosso do Sul e, segundo o Siga (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), 42% da área da safra 2015/2016 já foi colhida até esta semana.

A região sudeste/sudoeste está com a colheita mais avançada, com 48,3% de área colhida, enquanto a região centro/norte está com apenas 20,9%. O município mais avançado é Aral Moreira com aproximadamente 75% de área colhida.

O atraso, segundo levantamento da Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), se deve as condições climáticas desfavoráveis que afetaram as fases do ciclo do grão. A estiagem ocorrida no mês de outubro atrasou em algumas regiões o início do plantio. Em novembro, o excesso de chuvas resultou em muitas áreas alagadas, favorecendo o desenvolvimento de doenças nas lavouras.

A infraestrutura, rodovias, estradas vicinais e acessos de propriedades rurais também foi prejudicada com as chuvas durante dezembro e janeiro. Os municípios mais prejudicados são: Dourados, Maracaju, Amambai, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Laguna Carapã e Rio Brilhante.

A estimativa de área total a ser colhida é de 2,4 milhões de hectares no Estado. Nesta safra 2015/2016, a área subiu 4,1% se comparada ao ciclo anterior. A produção está estimada em 7,2 milhões de toneladas, 4,1% de aumento em relação a safra 2014/2015. A produtividade segue em 50 sacas por hectare.

Milho

Mais de 32% da área da safra 2015/2016 já iniciou o plantio. De acordo com o levantamento, a região sudeste/sudoeste está com o plantio mais avançado, 36,4%, enquanto a região centro/norte está com 14,9% de sua área plantada. O município mais avançado é Aral Moreira com aproximadamente com 55% de área plantada.

Para o milho 2ª safra 2015/2016, a estimativa é que o Estado tenha área de 1,79 milhão de hectares, 4% maior que no ciclo anterior. A projeção inicial é que o volume de grãos supere os 9,5 milhões de toneladas, crescimento de 4,1% frente à temporada 2014/15.

Jornal Midiamax