Grécia reabre bancos e inicia pagamento de € 6,35 bi a BCE e FMI

Como parte das medidas de austeridade, imposto mais alto já é cobrado de serviços e produtos básicos  
| 20/07/2015
- 14:59
Grécia reabre bancos e inicia pagamento de € 6,35 bi a BCE e FMI

Como parte das medidas de austeridade, imposto mais alto já é cobrado de serviços e produtos básicos
 

No mesmo dia em que a reabriu as agências bancárias, após três semanas de fechamento, a Grécia iniciou o processo para o pagamento de um total de € 6,25 bilhões ao BCE(Banco Central Europeu) e ao FMI (Fundo Monetário Internacional), afirmaram à Reuters nesta segunda-feira autoridades do Ministério das Finanças. A reabertura dos bancos é o primeiro sinal, ainda cauteloso, de um retorno ao normal após o acordo para iniciar conversas sobre um novo pacote de resgate.

O país está pagando € 4,2 bilhões em principal e juros ao BCE que vencem nesta segunda-feira e € 2,05 bilhões ao FMI, que estavam atrasados desde 30 de junho, disseram as autoridades. O governo também está pagando um empréstimo de € 500 milhões ao banco central grego.

Os pagamentos estão sendo honrados graças a um empréstimo-ponte de € 7,16 bilhões conseguido junto ao Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (EFSM) na semana passada, que permitirá que o país atravesse este mês.

As agências bancárias também reabriram na manhã desta segunda-feira na Grécia, depois de três semanas de fechamento decidido pelo governo para proteger o sistema bancário, fragilizado pelo excesso de saques em meio às incertezas sobre a permanência do país na zona do euro. O controle de capitais, no entanto, continua — situação que a chanceler alemã Angela Merkel disse no domingo que “não é uma vida normal” e justifica negociações rápidas sobre um novo resgate. O mercado acionário também permanecerá fechado até nova ordem.

Os limites de saques de dinheiro foram ligeiramente flexibilizados, com um teto semanal de € 420 no lugar do limite diário de € 60 diários adotado anteriormente. Os gregos poderão depositar cheques mas não descontá-los, pagar contas e ter acesso a cofres e a sacar dinheiro sem cartão.

A presidente da União de Bancos Gregos e do Banco Nacional da Grécia, Louka Katseli, pediu aos correntistas que voltem a fazer depósitos nos bancos para que o sistema bancário continue solvente. Os bancos disseram que pode haver pequenos transtornos nos serviços após a interrupção de três semanas, mas esperam que os serviço sejam retomados normalmente.

Ainda nesta segunda-feira, medidas de austeridade aprovadas pelo Parlamento grego na semana passada em troca de uma ajuda estrangeira de até € 86 bilhões começaram a ser aplicadas. Entre elas está a elevação do imposto sobre valor agregado, o IVA, que já está valendo, aumentando a carga tributária e a arrecadação.

O IVA foi elevado de 13% para 23% para produtos básico como carnes, óleos, café, chá, chocolate, vinagre, sal, fertilizantes e camisinhas. Serviços de restaurantes, funerárias, táxis e escolas também já estão cobrando a taxa mais alta do imposto.

Veja também

Ainda sob influência do mercado norte-americano, o dólar fechou estável, após superar os R$ 5,20...

Últimas notícias