Cotidiano / Economia

Exportação de carne de frango bate recorde em 2014 com 4,1 milhões de toneladas

Os dados são da Associação Brasileira de Proteína Animal.

Clayton Neves Publicado em 08/01/2015, às 16h49

None
2011062113174201.jpg

Os dados são da Associação Brasileira de Proteína Animal.

As exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 4,1 milhões de toneladas em 2014, volume 3% superior ao registrado em 2013, quando 3,979 milhões de toneladas foram embarcadas.

Os dados são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que considera as vendas externas de frango inteiro e cortes congelados, industrializados, carnes salgadas e miúdos. O saldo é recorde e ficou acima da projeção da entidade, que estimava um crescimento de 2,5%, ou 3,99 milhões de toneladas no ano passado.

Em receita, as exportações somaram US$ 8,08 bilhões, ligeira queda de 0,2% ante os US$ 8,09 bilhões arrecadados em 2013. No entanto, o resultado também superou as expectativas da ABPA, que esperava uma receita de US$ 7,94 bilhões em 2014. 

Com a desvalorização do real no período, especialmente no segundo semestre, a receita convertida em reais mostra elevação de 9% na comparação anual, com um desempenho recorde de R$ 19 bilhões.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgados na segunda-feira, dia 5, apenas as exportações da carne de frango in natura totalizaram 3,64 milhões de toneladas, crescimento de 2,4% em relação a 2013. Em receita, houve retração de 1,6%, com US$ 7,004 bilhões.

Destaques da exportação

De acordo com a ABPA, a demanda russa foi um dos principais destaques do ano passado para o setor. Com um maior número de empresas brasileiras habilitadas a exportar para a Rússia em função das sanções aplicadas por Estados Unidos e União Europeia, as exportações de carne de frango para o mercado russo mais que dobraram (+164,2%) em 2014, totalizando 124,9 mil toneladas. 

Ainda segundo a entidade também houve crescimento expressivo nos embarques para a Venezuela (+24,6%), Angola (+20,8%), China (+20%) e Emirados Árabes (+4,9%).

O mercado chinês, segundo o vice-presidente de aves da ABPA, Ricardo Santin, se consolidou no período como um dos maiores parceiros comerciais das companhias exportadoras de frangos do Brasil. Em nota, ele informou que as cinco plantas habilitadas em 2014 foram determinantes para o saldo de 227,5 mil toneladas no ano, com quase 20% de crescimento.

Perspectivas para 2015

Para o próximo ano, a estimativa da ABPA é de um crescimento de 3% no volume de carne de frango exportado pelo Brasil. 

– Além da retomada dos níveis dos embarques para a Rússia, temos em vista a habilitação de oito novas plantas para exportações de carne de frango para a China. Estas plantas já foram aprovadas e apenas aguardam que a autorização para exportar seja oficializada – disse o presidente da associação, Francisco Turra.

Jornal Midiamax