Cotidiano / Economia

Começa 2ª etapa de vacinação contra aftosa e meta é atingir marca inédita de 100%

Expectativa é vacinar 7,8 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos

Midiamax Publicado em 03/11/2015, às 19h26

None
_mg_0581.jpg

Expectativa é vacinar 7,8 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos

A 2ª etapa de vacinação contra a febre aftosa começa nesta terça-feira (3) nas regiões do Planalto e Pantanal de Mato Grosso do Sul. A meta é imunizar 7,8 milhões de bovinos e bubalinos, ou seja, 100% do rebanho de 0 a 24 meses, marca nunca antes vista no Estado. A abertura simbólica da campanha aconteceu hoje na Embrapa Gado de Corte.

Participaram da abertura o secretário de produção e agricultura familiar, Fernando Lamas, o chefe da Embrapa Gado de Corte, Cleber Oliveira Soares, o presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) Maurício Saito e o presidente da CRMV-MS (Conselho Regional de Medicina Veterinária) João Vieira.

Segundo o presidente da Famasul, ano passado foi imunizado 97% do rebanho do Estado. “Esse ano nós esperamos imunizar a totalidade. A meta é 100% do rebanho”, afirmou.

Atualmente, Mato Grosso do Sul tem status de livre de aftosa com vacinação. “O Estado está entre os maiores rebanhos do país, por isso a importância da sanidade animal”, disse.

No planalto, o prazo para vacinar o rebanho finaliza no dia 7 de dezembro. No Pantanal, os produtores têm até o dia 20 de dezembro para concluir a imunização. Na região de fronteira, a segunda etapa da vacinação iniciou no dia 13 de outubro e terminará no dia 27 de novembro.

O calendário é diferenciado nas três regiões por determinação da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Recentemente, a Iagro modificou a faixa etária do rebanho da fronteira a ser vacinada na segunda etapa, passando de mamando a caducando para a imunização dos bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses.

A vacinação é obrigatória em todo o país e o produtor que não realizar o procedimento de imunização irá receber um auto de infração e multa. Com isso, ele não poderá transportar ou comercializar o animal. “Muitos não dão a importância que merece ser dado. É importante participar para que cada vez mais a pecuária de MS seja referência nacional”, destacou o secretário Fernando Lamas.

Calendário da 2ª etapa

Fronteira: de 13 de outubro a 27 de novembro 
Planalto: de 03 de novembro a 07 de dezembro 
Pantanal: de 03 de novembro a 20 de dezembro 

Jornal Midiamax