Cotidiano / Economia

Chuva dá trégua e produtores aceleram colheita de soja em MS

O Estado colheu até o momento 44,5% da área plantada

Clayton Neves Publicado em 26/02/2015, às 18h50

None
soja1.jpg

O Estado colheu até o momento 44,5% da área plantada

Até o dia 28 de fevereiro a chuva deverá dar uma trégua aos produtores de soja de Mato Grosso do Sul. A previsão de tempo bom feita pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) deve acelerar o ritmo nas lavouras sul-mato-grossenses. De acordo com a circular técnica divulgada pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de MS), o Estado colheu até o momento 44,5% da área plantada. O percentual representa 1,024 milhão de hectares do total de 2,3 milhões de hectares da safra 2014/2015.

Os dados fazem parte do monitoramento realizado pelos técnicos do Siga (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), entre os dias 18 e 20 de fevereiro. No relatório, as regiões Sudeste e Sudoeste aparecem como as mais avançadas, com 51,4% da área colhida. Já o Centro e Norte somam 38,1%. Os municípios mais adiantados na safra de grãos são Aral Moreira (60%), Amambaí (55%), Laguna Caarapã e Vicentina (50%).

No mesmo período do ano passado a área colhida era de 70%, o que indica um atraso no ciclo atual de 25,5%. “A condição climática desfavorável adiou o início do plantio e, posteriormente, o desenvolvimento da soja na fase de enchimento de grãos. Por conta das precipitações das últimas semanas, as máquinas ficaram impedidas de entrar nas lavouras e o trabalho foi interrompido”, ressalta Lucas Galvan, gestor técnico do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS).

O relatório do Siga apresenta ainda dados do Consórcio Ferrugem da Embrapa, referentes à sanidade das lavouras. Os números permanecem estáveis nesta safra, com 19 casos de ferrugem asiática registrados até o momento, sendo que no mesmo período do ano passado 31 casos foram confirmados.

Jornal Midiamax