Cotidiano / Economia

Valor da soja a ser colhida na safra 2012/13 anima produtores do Centro Oeste

Os prejuízos causados na produção de grãos de soja nos Estados Unidos devido às condições climáticas, fez com que o valor do grão subisse cerca de 80% em relação à safra passada. Entretanto, em plena entressafra no Brasil, a escassez do produto e a redução drástica nos estoques mundiais prometem deixar o mercado aquecido até […]

Arquivo Publicado em 14/09/2012, às 17h11

None

Os prejuízos causados na produção de grãos de soja nos Estados Unidos devido às condições climáticas, fez com que o valor do grão subisse cerca de 80% em relação à safra passada. Entretanto, em plena entressafra no Brasil, a escassez do produto e a redução drástica nos estoques mundiais prometem deixar o mercado aquecido até a colheita da próxima safra brasileira. Em função disso, existe um grande volume de negociações com a venda desse produto antecipada, chamada “soja verde”.

Os contratos de negociação para entrega futura de soja (colheita, Março/Abril de 2013) fechados essa semana na região dos Chapadões (Chapadão do Sul – MS, Chapadão do Céu – GO, Mineiros – GO, Costa Rica – MS e Paraíso das Águas – MS) tiveram valores variando de R$ 60,00/sc ou em algumas casos US$ 28,00/sc nos municípios de Goiás e em média R$ 55,00/sc em Mato Grosso do Sul, para a mesma época. Já em São Gabriel do Oeste – MS, região norte de Mato Grosso do Sul os contratos futuros estão sendo concretizados na média por R$ 55,30, com prazo de entrega até 01/04. Enquanto, para entregas do grão antecipada, até 15/02 (Soja Super Precoce), é possível obter R$ 59,00 por saco de 60 kg. Devido a esses valores, a expectativa é que haverá um aumento no volume de áreas cultivadas com soja nesse ano na região.

Segundo previsões divulgadas pela Somar Meteorologia a região Central do Brasil terá boas condições para cultivo da soja no verão, com a previsão do fenômeno El Niño com certa similaridade ao de 2006/07, quando o retorno das chuvas ocorreu somente em outubro, o que pode atrasar a semeadura da soja e consequente segunda safra de milho. Entretanto, após o inicio dessas haverá boas condições a produção de soja e segundo a previsão um prolongamento do período chuvoso o que deve permitir boas condições também para o milho na segunda safra.

Caso essas previsões do tempo se confirmem às preocupações dos produtores com essa safra ficam amenizadas, em função de uma estima de que 50-60% da mesma encontra-se comercializa até o momento e 85% dos insumos já adquiridos. Ficando as expectativas e preocupações com a safra 2013/14, que diferente do que ocorreu nessa, as negociações de aquisição de insumos podem ocorrer em um momento de alta desses em função de uma grande demanda para a safra que se inicia e provavelmente os valores futuros e de venda antecipada de soja, para 2013/14, não estejam tão satisfatórios, situação semelhante a que ocorreu na safra 2004/05, quando o setor passou por uma grave crise.

Jornal Midiamax