Cotidiano / Economia

Início do período chuvoso permite avanço no plantio da safra de soja

INÍCIO DO PERÍODO CHUVOSO PERMITE AVANÇO DO PLANTIO DAS LAVOURAS DA NOVA SAFRA DE SOJA

Arquivo Publicado em 30/11/2011, às 13h32

None

INÍCIO DO PERÍODO CHUVOSO PERMITE AVANÇO
DO PLANTIO DAS LAVOURAS DA NOVA SAFRA DE SOJA

O início do período chuvoso nas principais regiões produtoras do País permitiu o avanço do plantio das lavouras de soja da safra 2011/2012, mas eventuais dificuldades climáticas provocadas pelo fenômeno La Niña durante a fase de plantio, de desenvolvimento dos grãos e de colheita podem comprometer o rendimento da cultura. A informação está no boletim “Custos e Preços”, elaborado a partir de informações coletadas no mês de outubro, divulgado nesta terça-feira (29) pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Em outubro, a saca de 60 quilos de soja foi negociada a R$ 43,54 na média do mercado interno, valor similar ao praticado no mesmo mês do ano passado. No boletim, a CNA avalia as perspectivas para o mercado mundial dessa commodity e lembra que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) revisou para baixo a estimativa de produção de soja nos Estados Unidos em função da forte seca que atingiu as regiões produtoras do País.

A menor produção afetará o fluxo de exportação dos Estados Unidos, beneficiando outros fornecedores mundiais, especialmente da América do Sul, que competem com a soja norte-americana. “As perspectivas de menor oferta impulsionaram os preços no mercado internacional para cima, o que deve contribuir para a manutenção das cotações em patamares elevados”, informa o boletim. Além da redução da oferta dos Estados Unidos, a previsão de crescimento da demanda da China por soja deve influenciar a manutenção dos preços internacionais.

O posicionamento da China no mercado de milho também determinará o ritmo dos preços do grão no mercado externo. As importações do país asiático irão determinar a manutenção dos preços da commodity em patamares superiores às médias históricas. No Brasil, as margens de rentabilidade dos produtores estão sendo sustentadas por altas consecutivas do preço do grão, mantendo-se acima dos valores praticados em igual período de 2010. Essa valorização, especialmente durante o período de colheita da segunda safra deste ano, deverá influenciar a decisão dos produtores de ampliar a área plantada com as lavouras de verão na safra 2011/2012.

A expectativa também é de aumento na área plantada com algodão no Brasil em função da boa produtividade das lavouras na safra passada e das boas cotações da fibra nos mercados interno e externo. Na avaliação da CNA, a implementação de tecnologias poderá garantir a manutenção ou até mesmo ganhos de produtividade das lavouras. “Enquanto as previsões de consumo mundial de algodão permanecem inalteradas, a redução de 11,9% dos estoques dos Estados Unidos, também relatada pelo USDA, deve contrair a oferta mundial da commodity em 2,2%”, informa. A íntegra do boletim “Custos e Preços” está disponível no site da CNA (www.canaldoprodutor.com.br)

Jornal Midiamax