Após denúncias de moradores, uma ação conjunta da Decon (Delegacia do ), Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul) e prefeitura, encontrou 1,5 tonelada de produtos de origem animal impróprio para consumo que eram comercializados em mercados de Laguna Carapã, cidade distante 279 quilômetros de Campo Grande.

Dois comerciantes, de 56 e 60 anos, foram trazidos para Dourados e presos em e sem direito a fiança. Conforme ocorrência registrada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), foram apreendidos e destruídos, 449,6 kg de bovina, 278,5 kg de carne de frango, 37,1 kg de carne suína, 170,9 kg de linguiça, 4,7 kg de mortadela, 101,7 kg de salsicha, 21,7 kg de pescado, além de outros produtos.

Segundo os órgãos fiscalizadores, nenhum dos produtos tinha liberação e nem nota fiscal discriminando a procedência. Há informações de que a carne bovina pode ser fruto de abate clandestino feito na propriedade rural do dono do mercado.

No comércio do homem de 60 anos, foram encontrados no balcão expositor e câmara fria carnes bovinas fruto de abate clandestino, fato confirmado pelo indivíduo. No local, foram apreendidos 392,96 kg de carne bovina; 6,2 kg de linguiça toscana e 5,3 kg de linguiça caseira.

Além das fiscalizações conjuntas em Laguna Carapã, Delegacia do Consumidor fez diligências em , , Maracaju e , onde foram encontradas irregularidades em diversos estabelecimentos comerciais.

Saiba Mais