Cotidiano / Consumidor

Projeto prevê alerta de ‘queijo falso’ em produtos comercializados no MS

Tramita na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) projeto de lei que visa alertar consumidores sobre a presença de ‘queijo falso’ nas gôndolas de comércios do ramo alimentício. O objetivo é que produtos como chipas, salgadinhos, bolinhas de queijo, pães de queijo e outros que não sejam feitos com ingredientes 100% derivados do […]

Renan Nucci Publicado em 24/11/2020, às 14h26 - Atualizado às 17h04

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa - Foto Ilustrativa

Tramita na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) projeto de lei que visa alertar consumidores sobre a presença de ‘queijo falso’ nas gôndolas de comércios do ramo alimentício. O objetivo é que produtos como chipas, salgadinhos, bolinhas de queijo, pães de queijo e outros que não sejam feitos com ingredientes 100% derivados do leite estejam acompanhados da seguinte mensagem: “Este produto não é queijo”. 

Autor da proposta, o deputado João Henrique (PL) diz que busca garantir os direitos do consumidor e a legitimidade dos produtores da bacia leiteira sul-mato-grossense. “Esta ação ocorre em regime de urgência para justamente proteger a bacia leiteira do Estado, os produtores de leite, os fabricantes dos produtos além da saúde do consumidor, que não pode comprar gato por lebre. É preciso informar ao consumidor sobre o que ele está comprando, se é 100% queijo ou não”, explica.

João Henrique esclarece que há tempos a indústria e os mercados já se adequaram, trazendo informações nutricionais nos rótulos dos produtos análogos ao queijo, requeijão e outros lácteos. “Então, quem compra desses estabelecimentos tem consciência do que está comprando sem equívocos ou enganos, diferente do consumidor que compra uma bolinha de queijo frita, uma pizza de muçarela ou um pastel de queijo e não sabe se o que está consumindo é queijo de verdade ou não”, pontua. 

Os deputados conseguiram assinaturas para tramitar, em regime de urgência, o projeto que leva em consideração benefícios à saúde do consumidor. “ […] os produtos lácteos são de excelente qualidade, ricos em cálcio, vitaminas e proteínas, ao contrário dos demais [os queijos falsos], que contêm amido e gordura vegetal hidrogenada, sendo esta altamente cancerígena”.

Jornal Midiamax