Cotidiano / Consumidor

Comprar buquê de rosas no Dia dos Namorados pode custar até R$ 280 em Campo Grande

A pesquisa realizada pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) com a tomada de preços de itens tradicionais para o Dia dos Namorados, como ramalhetes de flores, relógios e perfumes, encontrou diferenças significativas de preços, o que indica que a pesquisa por parte do consumidor pode trazer economia ao bolso. No caso das […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 08/06/2020, às 07h41 - Atualizado às 14h46

Foto: Minamar Junior | Jornal Midiamax | Arquivo
Foto: Minamar Junior | Jornal Midiamax | Arquivo - Foto: Minamar Junior | Jornal Midiamax | Arquivo

A pesquisa realizada pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) com a tomada de preços de itens tradicionais para o Dia dos Namorados, como ramalhetes de flores, relógios e perfumes, encontrou diferenças significativas de preços, o que indica que a pesquisa por parte do consumidor pode trazer economia ao bolso.

No caso das floriculturas, a maior diferença está em relação ao buquê com 12 rosas colombianas à venda por R$ 100,00 no Cantinho da Flores (rua Pedro Celestino) e por R$ 280,00 na Pequena Flor (rua Padre João Crippa) apresentando variação de 180 por cento. A menor variação se dá na aquisição da cesta café da manhã tradicional com 20 a 30 itens. No cantinho das Flores o preço é R$ 95,00 enquanto em outros três estabelecimentos está sendo vendida por R$ 120,00, diferença de 26,32 por cento.

Outro produto cuja procura é considerável são os perfumes. Nesse caso, foram pesquisados 104 e a divulgação ocorrem em relação a 54 pelo fato dos restantes não terem sido encontrados em, pelo menos, dois dos três estabelecimentos visitados. A maior diferença de preços, 13,21%, em produto feminino, ocorre em relação ao 212 Vip Rosé eau de Parfum com 125 ml. Esse produto é vendido por R$ 529,90 na Renner e por R$ 599,90 na Anne Gachet e na Riachuelo.

O menor índice percentual – 0,15% ou R$ 0,90 – está no Miss Dior eau de Parfum com 100 ml a venda na Anne Gachet por R$ 599,00 e na Riachuelo por R$ 599,90. Em relação a perfumes masculinos, a pesquisa do Procon Estadual demonstra que a maior diferença está relacionada a Sauvage Dior eau de Parfum com 60 ml que chega a 26,62%, uma vez que pode ser encontrado por R$ 595 na Anne Gachet e R$ 469,90 na Renner e Riachuelo. A menor diferença – 0,18% – foi encontrada no Azzaro Wanted, 100ml vendido por R$ 489,00 na Anne Gachet e por R$ 489,90 na Renner e Riachuelo. Ressalta-se que, tanto para perfumes femininos com para masculinos há vários itens que não houve diferença de preços.

A pesquisa verificou, também, preços de relógios, com levantamento de 12 itens sendo seis femininos e seis masculinos. No caso do feminino a maior diferença está no Mondaine com pulseira de metal que na Renner custa R$ 129,90 enquanto na Pernambucanas R$259,90, ou seja, diferença de 100,08%. O menor índice ficou com o relógio Mondaine com pulseira de couro à venda por R$ 139,90 na Riachuelo e por R$ 149,90 na Renner com diferença de 7,15%.

O mesmo produto, na versão masculina, a variação encontrada chegou a 99,92%. No caso do relógio Mondaine com pulseira de couro. Na C&A custa R$ 99,99 enquanto na Riachuelo é encontrado por R$ 199,90. Enquanto isso, menor diferença está em 8,30 % em relação ao relógio Technos com pulseira de couro que é vendido na C&A por R$ 239,90 e na Riachuelo por R& 259,90.

Como ocorre normalmente, o Procon Estadual estabeleceu comparativos entre os preços apresentados na pesquisa atual e na anterior, nesse caso realizada no ano passado. Em relação aos produtos de floricultura todos os produtos pesquisados apresentaram aumento, chegando a 32,24 por cento em relação a cesta café da manhã.

No que se refere a perfumes, dos 12 itens comparados, dois ( 212 Vip Men Carolina Herrera e 212 Men eau de toilette) apresentaram queda nos preços. Entre os outros, oito tiveram os preços majorados em até 9,91% na relação entre o ano passado e este ano, enquanto dois permaneceram com os mesmos valores. Os relógios também apresentaram tanto decréscimo como aumento. No caso de variação para mais, o maior índice foi de 35,38% enquanto para menos foi de até -43,50%, como demonstram as planilhas e gráficos em anexo.

Clique nos links abaixo para conferir a pesquisa na íntegra:

(Com informações do Procon-MS)

Jornal Midiamax