Cotidiano / Consumidor

Consumidora encontra larvas em chocolate no Comper e Procon promete investigar

Produto estava dentro do prazo de validade

Maisse Cunha Publicado em 18/12/2017, às 18h30

None

Produto estava dentro do prazo de validade

​A maquiadora Ana Karla Leal teve uma surpresa desagradável após comer chocolates Bis comprados em supermercado de Campo Grande. De acordo com o Procon, o caso vivido pela consumidora será investigado e até a Vigilância Sanitária pode ser acionada. 

Ela relata que depois de ter comidos algumas unidades do chocolate com sorvete, notou a presença de “teias” e larvas dentro do produto. Imediatamente, abriu outra unidade por camadas e registrou com a câmera do celular. O produto foi comprado no supermercado da rede Comper localizado no bairro Aero Rancho. 

O relato foi compartilhado com amigos nas redes sociais e foi motivo de revolta e muita ironia. “Você acha que é só o Kinder Ovo que tem surpresa, mas daí o Bis também tem, só que não é brinquedo”, ironizou.

A consumidora relatou que a embalagem estava lacrada, dentro do prazo de validade, e, a princípio, em perfeito estado de conservação, diferentemente do seu conteúdo. Ana Karla entrou em contato com a Lacta, fabricante dos chocolates, que enviará equipe para recolher o material no próximo dia 26 (terça) e, posteriormente, encaminhar para análise pericial.

Consumidora encontra larvas em chocolate no Comper e Procon promete investigar

Quando incidentes desse tipo acontecem com produtos que não são produzidos, mas revendidos pela Rede Comper de Supermercados, não nos responsabilizamos por eventuais desastres. Ocorre que quando isso acontecer, nossa orientação é que imediatamente o cliente lesado entre em contato com a marca veiculada ao produto, que muitas vezes possui um número de SAC para reclamações ou reivindicações, e exija os direitos pertinentes. Bom guardar a nota fiscal e, se possível, fotografar e filmar.

Direitos do consumidor

O Procon orienta os consumidores a ficarem atentos no momento da compra, denunciando caso encontrem alguma irregularidade.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, são considerados impróprios ao consumo, produtos com prazos de validade vencidos, deteriorados, alterados, adulterados, avariados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação ou estejam inadequados ao fim a que se destinam.

O Superintendente do Procon-MS, Marcelo Monteiro Salomão, alertou que a situação vivenciada pela consumidora Ana Karla constitui crime contra o consumo e cabe investigação para apurar responsabilização pelo fato.

Salomão também recomenda que os quem se sentir lesado deve encaminhar denúncia ao Procon, à Vigilância Sanitária e à Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo).

Denúncias podem ser encaminhadas ao Procon através do endereço eletrônico www.procon.ms.gov.br/fale-conosco/. A Decon fica localizada na rua 13 de junho, 930, centro. O atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 08 às 12 horas e das 14 às 18 horas. O endereço da Vigilância Sanitária é Rua Bahia, 280, centro.  O telefone para denúncias é o 3314-3064. (Atualizada para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax