Cotidiano / Consumidor

Procon afirma que não existe norma para o serviço de rodízio de sushi

Denuncias devem ser feitas pelo telefone 151

Thatiana Melo Publicado em 10/03/2016, às 14h44

None
rodizio_de_sushi_2.jpg

Denuncias devem ser feitas pelo telefone 151

As reclamações de clientes que procuram pelo serviço de rodízio em restaurantes, não são poucas, ou por que a variedade do produto não é satisfatória ou por que quantidade também fica aquém do esperado para quem vai atrás deste serviço.

De acordo com a Superintendente do Procon de Mato Grosso do Sul, Rosimeire Cecília da Costa, não existe uma norma que diga como deve ser oferecido o serviço de rodízio de sushi, “O que espera-se de um serviço deste é um fluxo grande de garçons para o atendimento, além da variedade oferecida ao cliente”, explica.

Rosimeire ainda explica que o estabelecimento precisa deixar bem especificado sobre desperdício cobrado pelo restaurante, “Este tipo de informação precisa estar clara para o cliente”. A superintendente ainda diz que qualquer reclamação deve ser feita no Procon, através do telefone 151 para que possa ser feita a fiscalização ao estabelecimento.

Briga no restaurante

Na noite desta quarta-feira (9), um cliente teria ameaçado de morte o proprietário e funcionários de morte de um restaurante, que oferece rodízio de sushi, na Avenida Bom Pastor, em Campo Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Piratininga, por volta das 21 horas o autor reclamou com um atendente sobre o sushi servido afirmando que não iria pagar, “Não vou pagar esta porcaria, avise seus patrões de merda que não vou pagar”.

Não satisfeito, o homem foi até o sushi man e o indagou por que a quantidade de sushi estava menor, quando foi avisado que a quantidade era a mesma servida no restaurante. Com raiva o cliente ofendeu o funcionário do restaurante, “Vai tomar no c*” em seguida o autor afirmou que o atendente seria morto.

Depois de duas horas, o homem voltou ao restaurante e ameaçou os proprietários e os atendentes do lugar afirmando que tinha marcado o rosto e o carro de todos e que iria atrás de todos. O proprietário manifestou o desejo de representar contra o autor.

Já de acordo com o cliente, ao reclamar da quantidade de sushi servida o sushiman disse ao cliente, “Então você vai comer em outro lugar”, momento em que o homem disse, “Vai tomar no c*”. de acordo com o cliente, em seguida o sushiman veio em direção a sua mesa com uma faca grande, quando o cliente gritou e outros funcionários seguraram o sushiman para que não agredisse o cliente.

Jornal Midiamax