Cotidiano / Consumidor

Inadimplência do consumidor recuou 12,02% em setembro, segundo SPC Brasil

A inadimplência do consumidor caiu 12,02% no mês passado, comparado a setembro de 2011, de acordo com pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), divulgada hoje (8) pelo economista da instituição Nelson Barrizzelli. Na avaliação de Barrizzelli, a retração da inadimplência é uma indicação importante de que “as dívidas estão sendo quitadas com […]

Arquivo Publicado em 08/10/2012, às 21h01

None

A inadimplência do consumidor caiu 12,02% no mês passado, comparado a setembro de 2011, de acordo com pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), divulgada hoje (8) pelo economista da instituição Nelson Barrizzelli.



Na avaliação de Barrizzelli, a retração da inadimplência é uma indicação importante de que “as dívidas estão sendo quitadas com mais facilidade”, por causa das correções salariais acima da inflação, viabilizadas pela estabilidade dos níveis de emprego, e pelo movimento de redução dos juros de mercado nos últimos cinco meses.



O SPC Brasil não dispõe de comparativo de inadimplência em relação a agosto deste ano, uma vez que a inclusão do indicador mensal é a partir de setembro, mas Barrizzelli diz que os dados apontam para tendência de queda, apesar das dificuldades para quitação de débitos de financiamentos de longo prazo – acima de 12 meses.



Segundo ele, mesmo o endividamento de meses anteriores “está sendo quitado de forma errática, sem tendência claramente definida”. Razão porque os varejistas devem manter cautela na concessão de créditos de longo prazo, e os consumidores devem evitar mais de uma dívida, sobretudo se o parcelamento comprometer mais de 25% da renda familiar.



Daí a necessidade de um trabalho de educação financeira e da implantação de um cadastro positivo como os melhores caminhos para se evitar a inadimplência do consumidor e ajudar as famílias a ajustarem os compromissos à renda disponível. Comportamento que, no seu entender, vai contribuir, de forma gradual, para a queda de juros no financiamento direto ao consumidor.



Em relação às vendas, a pesquisa do SPC Brasil registrou diminuição de 12,71% no comércio varejista, em relação a agosto, que foi uma base de comparação mais aquecida, por causa do Dia dos Pais e da continuação das liquidações e promoções iniciadas em julho, segundo Barrizzelli. Mas houve recuo também, de 5,52%, na comparação com setembro do ano passado.



Ele acredita, contudo, que a tendência é de retomada no crescimento das vendas do comércio já a partir desta semana, com a comemoração do Dia da Criança na próxima sexta-feira (12), e o aquecimento natural do consumo para as festividades de fim de ano.


Jornal Midiamax