Desde a meia-noite desta sexta-feira (14), as tarifas nas praças de pedágio da BR-163/MS estão mais caras devido a um novo reajuste. As tarifas básicas para veículos de passeio agora variam de R$ 6,20 a R$ 9,40, enquanto motocicletas pagam metade desse valor. Apesar do aumento, a duplicação total da via segue a passos lentos.

Conforme a CCR MSVia, que administra a rodovia, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), autorizou o reajusto em resolução publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (13).

O aumento na tarifa básica de pedágio corresponde à variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de abril de 2023 a abril de 2024.

A BR-163/MS tem uma extensão de 845,4 quilômetros. Sua extensão cruza Mato Grosso do Sul, desde a divisa com o Paraná, ao sul, na cidade de Mundo Novo, até a divisa com Mato Grosso, ao norte, em Sonora. Ao todo, a rodovia passa por 21 municípios, incluindo a Capital, Campo Grande.

Confira a tabela completa com os novos valores:

‘Rodovia da morte’

Trecho da BR-163
Trecho da BR-163 em MS (Nathalia Alcântara, Midiamax)

Por anos chamada de ‘rodovia da morte’ a BR-163 voltou ao centro do debate público após o acidente com seis mortes no dia 10 de abril. Diante da tragédia, parlamentares e entidades voltaram a cobrar a duplicação da via, prometida desde o início da concessão da rodovia a CCR MSVia, há 10 anos.

Em sessão ordinária, o deputado Roberto Hashioka (União) apontou que atualmente 60% da rodovia é de pista simples, o que representa 505 quilômetros. O parlamentar afirmou que a comissão representativa que trata sobre o assunto tem interesse de ir a Brasília cobrar providências sobre a duplicação da BR-163.

Outro diálogo necessário seria com o TCU (Tribunal de Contas da União) e com a ANTT, que cuidam da repactuação do contrato da BR-163.

Questionado sobre a duplicação da rodovia, Sodré reconhece que medida traria maior segurança nas estradas, mas destaca que a segurança é um esforço conjunto que envolve tanto o poder público quanto o condutor.

“Os três pilares fundamentais para garantir a segurança no trânsito são a fiscalização, a infraestrutura e tecnologia, e a educação. Cada um desempenha um papel crucial na prevenção de acidentes e na promoção de um ambiente viário mais seguro”, enfatizou.

Conforme a PRF, em 2023 Mato Grosso do Sul contabilizou 184 óbitos em decorrência de acidente em rodovias federais. Desse total, 64, ou seja, 34% das mortes ocorreram na BR-163.

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.