Técnicos do (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) e da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) fazem manifestação nesta sexta-feira (12) na orla do Aeroporto Internacional de , durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Estado.

De vermelho e com bandeiras da CUT (Central Única dos Trabalhadores), os profissionais reiteram que essa é uma manifestação pacífica, uma maneira de chamar a atenção do presidente para a causa.

Público chega para recepção de Lula e se soma aos servidores em (Alicce Rodrigues, Midiamax)

Alguns deles, inclusive, usam camiseta com foto do presidente Lula. Vitor Sanches, que faz parte do comando de greve do IFMS de Campo Grande, é professor e diz que a manifestação acontece na região de desembarque do presidente.

“Ficamos sabendo que terão membros da direita protestando na JBS e não queremos ser confundidos e nem parecer que estamos somando o movimento lá. Nós só queremos um diálogo aberto com o presidente sobre o reajuste”, aponta.

Os servidores pedem um reajuste de imediato e não o proposto, com 4,5% para 2025 e 4,5% para 2026. “Estamos atendendo com 40% a mais de alunos em relação a 2015, por exemplo, e com a mesma verba. Isso causa sucateamento no ensino”, aponta Lucivaldo Alves dos Santos, coordenador do Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino do Estado do Mato Grosso do Sul.

Apoiadores também se somam ao público no local, curiosos para a chegada do presidente.

Agenda em Campo Grande

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visita Campo Grande na manhã desta sexta-feira (12). A previsão é que o petista desembarque em Mato Grosso do Sul às 9h de hoje, na Base Aérea da Capital.

Lula cumpre agenda em Campo Grande, no frigorífico JBS, às 10 horas. Informação do Planalto é de que nesta sexta-feira ocorre o primeiro embarque de carne para a China de novas plantas habilitadas.

Além da JBS da Capital, outros frigoríficos também foram habilitados para exportarem carne para o país asiático. A planta é uma das 38 habilitadas pela China para a exportação, em 12 de março. Ao todo, são 24 de processamento de bovinos, 8 de frangos, além de um de termoprocessamento e 5 entrepostos.

Antes da lista recente, o Brasil tinha 106 plantas habilitadas para a China, sendo 47 de aves, 41 de bovinos e 17 de suínos. Lula deve desembarcar na Base Aérea de Campo Grande e seguir direto, em comboio, para o frigorífico, onde a solenidade acontece às 10h.

Na JBS, megaestrutura já é montada desde a última quarta-feira (10), para o evento. A vinda a Campo Grande pode ser considerada um aceno ao setor agropecuário no Estado.