Os números de casos confirmados e mortes por dengue seguem subindo em . Na última semana, foram mais de 700 casos confirmados e duas mortes em decorrência da doença.

Os dados do boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde) mostram que, em 2024, Mato Grosso do Sul soma 5.754 casos de dengue e 14 mortes confirmadas. Todo o Estado está em alta incidência para a doença, sendo apenas 10 cidades com baixa incidência.

As mortes recentes são de homens, com 91 e 74 anos, respectivamente, moradores de e Ponta Porã. Já entre os casos confirmados, do total do ano, 1.110 foram em Chapadão do Sul, 561 casos em e outros 556 em Ponta Porã. aparece em 4º com 444 casos confirmados em 2024.

Vacinação está disponível

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que pode progredir para quadros graves e não existe, até o momento, um medicamento específico para tratamento.

Dessa forma, o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz contra os quatro sorotipos virais da dengue (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4) é um avanço no campo da imunização e torna-se mais um passo necessário para ampliar as medidas integradas e efetivas para a e controle da doença.


Mato Grosso do Sul recebeu 73.344 doses da vacina contra a dengue. Deste total, apenas 36.408 foram aplicadas. Nenhum dos municípios atingiu 50% da cobertura vacinal.

Campo Grande recebeu 24.639 doses, mas apenas 10.073 foram aplicadas. Em meio à baixa adesão do público-alvo, a (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande confirmou a devolução de 8 mil doses da vacina contra a dengue. A medida segue a recomendação do Ministério da Saúde, que visa evitar a perda das doses que vencem neste mês de abril.