Começa nesta terça-feira (27) uma nova etapa do agendamento para a emissão da CIN (Carteira de Identidade Nacional), que moderniza os dados da antiga versão em Mato Grosso do Sul e outros estados brasileiros. Só na primeira fase, 14.119 pessoas tiveram a emissão do documento no Estado.

Serão mais de mil vagas de agendamento disponível por dia, conforme o diretor do Instituto de Identificação do Estado, Márcio Paroba. A primeira via é totalmente gratuita, com a facilidade de agendamento pelo site da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública).

Apesar de trazer a praticidade, já que a CIN reúne dados gerais do cidadão, como o CPF (Cadastro de Pessoa Física) e Título de Eleitor, não é necessário correria para fazer o agendamento, pois a antiga identidade continua válida até 2032.

De ‘cara nova’

A nova carteira tem uma nova identidade visual, sendo única em todo território brasileiro. Antes, cada estado era responsável pela compilação de dados, ou seja, era possível a emissão de duas identidades de uma mesma pessoa em mais de uma UF (Unidade Federativa).

Outra mudança é a retirada da tradicional marca da digital do papel e inclui um QR Code, onde será possível ver todos os dados do cidadão. Assim como o RG, a CIN terá prazo de validade, sendo de cinco anos para crianças de 0 a 12 anos e de 10 anos para pessoas de 12 a 59 anos. Para os idosos acima de 60 anos a validade é indeterminada.

Conforme a lei federal, o novo prazo de validade será de cinco anos para crianças de 0 a 12 anos; e de 10 anos para pessoas de 12 a 59 anos. Para os idosos acima de 60 anos a validade é indeterminada.

  • Acesse o site http://servicos.sejusp.ms.gov.br/
  • Clique em 1º ou 2ª via (qualquer uma das opções abrirá o agendamento)
  • Escolha o endereço do posto de identificação mais perto de você
  • Selecione o dia e horário
  • Preencha os campos obrigatórios
  • Digite os caracteres de segurança

Uma confirmação de agendamento será enviada para o e-mail. No dia agendado, o morador precisa levar os documentos de CPF e certidão de nascimento ou casamento e divórcio. Outros documentos opcionais são: Certidão de Naturalização, NIS, PIS, PASEP, tipagem sanguínea e título de eleitor.

Versões física e digital

A CIN será emitida em duas versões: física e digital, que possuem o mesmo layout e segurança. A versão física, em papel ou em policarbonato, atende aos que não possuem acesso à internet, smartphones ou computadores. Já o documento em formato digital é obtido por meio do aplicativo GOV.BR, mas somente após a emissão da carteira física.

Para verificar a autenticidade do documento, a nova identidade contará com um QR Code, que poderá ser lido por qualquer cidadão e vai permitir checar se a identidade é autêntica e se foi furtada ou extraviada.