registrou mais nove mortes causadas pela SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), totalizando 54 desde o início do ano. 

Segundo o boletim sobre a sétima semana epidemiológica, emitido pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), a quantidade de casos cresceu 21,47% nos últimos sete dias, saindo de 475 para 577

Um terço das últimas mortes foram de moradores de . Desde o início do ano, metade dos óbitos registrados em são da Capital, ou seja, 27 vítimas fatais. 

Quase metade dos 577 notificações também são de . A Capital tem 267 (46,3%) registros até a sétima semana epidemiológica. e completam o ranking, com 51 e 23 infecções, respectivamente.

Covid-19

O boletim aponta que, das 577 notificações, em 200 foi possível identificar o agente etiológico. O SRAG não foi especificado em 300 casos e 48 aguardam a classificação final.

Na dos 200 casos identificados, o vírus SARS-CoV-2 (responsável pela Covid-19), lidera de modo disparado, com 169 registros (84,5%).

Rinovírus fica na segunda colocação com oito casos (4%), seguido por “Outros agentes etiológicos”, com seis registros (3%).