Iniciada em 2021, a implantação do corredor de ônibus da Avenida Calógeras está longe de ser finalizada. Em publicação no Diogrande desta terça-feira (20), a prefeitura de , por meio da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) rescindiu o contrato, orçado em R$ 15 milhões, com a Empresa GTA – Projetos e Construções Ltda, responsável pelas obras.

O contrato, assinado em setembro de 2021, tinha como objetivo a contratação de empresa especializada para a construção do corredor de transporte coletivo sul, na extensão da Avenida Calógeras, trecho entre a Avenida Mato Grosso e a Avenida Eduardo Elias Zahran. No entanto, as obras foram interrompidas em 2022, com cerca de 20% do projeto concluído.

Com a rescisão contratual, o valor do contrato foi reduzido, passando de R$ 15 milhões para R$ 4.075.609,80, o que representa um decréscimo de R$ 11 milhões.

Entrave e abandono das obras

Obras para instalação do corredor de ônibus
Obras para instalação do corredor de ônibus (Leonardo de França/Midiamax)

Em 2021, a GTA Projetos e Construções protocolou um pedido para rescindir dois contratos firmados com a Prefeitura de Campo Grande. A empresa alegava atraso no pagamento e abandonou revitalização e instalação de ciclovia na Avenida Calógeras e obras de e asfalto no bairro Nova Lima.

No ano seguinte, o entrave persistiu e a prefeitura de Campo Grande afirmou, em nota, que caso a GTA desistisse de terminar a obra na Avenida Calógeras, a segunda empresa estabelecida na licitação seria convocada.

A primeira solicitação foi protocolada no dia 4 de novembro e refere-se às atividades da Calógeras. As obras, orçadas em mais de R$ 13 milhões, receberam investimento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para mobilidade urbana das cidades, e teriam duração de 12 meses.

“O valor referente a novembro de 2021 foi pago em abril deste ano. Em outubro, terminamos a última medição e não recebíamos desde julho, por isso, suspendemos as obras”, explicou a construtora na época.

Corredor de ônibus na Calógeras

Projeto do corredor de ônibus
Projeto do corredor de ônibus Sul (Divulgação)

Em abril de 2022, Campo Grande deu início a segunda etapa do Corredor Sul. Na época, a obra orçada em R$ 9,2 milhões previa o recapeamento de toda a extensão da Avenida Calógeras. O corredor exclusivo para os ônibus contaria com cinco estações de embarque e desembarque e sinalização de trânsito.

Além da faixa exclusiva de ônibus, o projeto inclui a construção de uma ciclovia de 1.540 metros no trecho entre a Avenida Afonso Pena e a Avenida Salgado Filho.

Os corredores de transporte estão previstos no plano municipal de mobilidade urbana em vigor desde 2015. São 69 quilômetros de pistas exclusivas para os ônibus trafegarem entre os terminais Guaicurus, (Região Sul da cidade), General Osório e Nova Bahia (Região Norte), passando pelo Centro da cidade. O corredor sudoeste ligará o terminal ao Centro.

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.