Mato Grosso do Sul está em alerta laranja de perigo para umidade baixa emitido pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) nesta quarta-feira (19). Segundo o aviso, a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12%.

O instituto alerta para o risco de incêndios florestais e à saúde, provocando ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. O alerta é vigente para o leste e centro-norte de MS.

O aviso está vigente para estas cidades:

  • Água Clara
  • Alcinópolis
  • Aparecida do Taboado
  • Camapuã
  • Cassilândia
  • Costa Rica
  • Figueirão
  • Inocência
  • Paraíso das Águas
  • Paranaíba
  • Selvíria
  • Três Lagoas

O Inmet recomenda que as pessoas bebam bastante água e evitem fazer atividades físicas. Além disso, não deve-se expor ao sol durante as horas mais quentes do dia, das 10h às 16h. Hidratante e umidificador de ar também são recomendados.

Alerta amarelo

Paralelo ao alerta laranja, o Inmet renova diariamente um alerta amarelo de perigo potencial para grande parte do Estado. O aviso engloba cidades do leste, centro-norte, pantanais e sudoeste de sul-mato-grossense.

Para essas localidades, que não estão inclusas no alerta laranja, a umidade relativa do ar varia entre 30% e 20%. Ambos os alertas encerram ao anoitecer.

Dicas para saúde

Segundo o clínico geral Dr. Renato Figueiredo, o que mais pode auxiliar a saúde nesse período começa pelo básico: tomar muita água. Uma atenção especial à hidratação é primordial em todas as épocas do ano, mas principalmente quando a umidade do ar está tão baixa.

“Nesse período, é comum sentir dificuldade respirar, sangrar um pouco o nariz. Para algumas pessoas esse tempo pode representar um risco à vida”, explica.

O médico explica que crianças e idosos devem receber atenção redobrada, contando com ajuda de pessoas próximas, por serem grupos que, muitas vezes, esquecem de pegar ou pedir água. Desse modo, é importante ofertar líquidos a tais pessoas, para que eles não deixem de se hidratar.

Os riscos variam muito e afetam as pessoas individualmente. Entretanto, Dr. Renato pontua que aqueles que já possuem quadros de doenças respiratórias, como bronquite, asma e doenças cardiovasculares, podem sofrer mais.

“Se não estiver nem hidratado, qualquer um pode sofrer diminuição na rentabilidade, memória fraca e cansaço, ou seja, hidratação é muito importante nesse momento”, recomenda.