Moradores do bairro Nova Campo Grande ficaram apavorados após o ataque de um cachorro da raça pitbull, na quinta-feira (30). O animal teria matado quatro gatos e mordido pessoas, inclusive um motociclista que passava pela região. Afinal, o que fazer quando uma situação de risco acontece?

A moradora relata o medo, já que o animal parecia imprevisível e agressivo. “Os vizinhos estão trancados em suas casas, gritando e avisando quem passava”, descreve. “Tinha escola perto, ele mordeu uma senhora, um entregador”, complementou outra.

Segundo a investigadora da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), a situação se configura como omissão de cautela na condução ou guarda do animal. O morador pode ligar para qualquer delegacia mais próxima de onde a soltura do animal acontece.

“Pode-se registrar um boletim de ocorrência com essa tipificação e o tutor do animal posteriormente é chamado para prestar esclarecimentos”, disse.

Conforme a legislação, deixar em liberdade, confiar à guarda de pessoa inexperiente, ou não guardar com a devida cautela animal perigoso vale pena por prisão simples, de dez dias a dois meses, ou multa.

Infelizmente, há um risco em “dar de cara” com um cão agressivo na rua, independente da raça. A orientação é manter distância e não tentar capturar o cachorro sem equipamentos de proteção ou ajuda.

A recomendação ideal é pedir ajuda aos policiais ou GCM (Guarda Civil Metropolitana), pelo telefone 153, as equipes devem realizar a captura e encaminhar o animal ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). Após contatos com o CCZ, uma equipe foi ao local e recolheu o cachorro e os gatos mortos.