Estabilidade, salários maiores, melhores benefícios ou tudo isso junto atrai uma multidão de gente que presta concursos Brasil afora, a cada edital publicado. Tudo isso para se tornar um público, que está comemorando seu dia neste sábado (28).

Porém, grandes recompensas necessitam de grandes esforços também. São noites de sono perdidas debruçadas nos livros para alcançar a melhor colocação e garantir a vaga. Foi assim que Mário Albres, natural de , conseguiu passar em quatro concursos em Mato Grosso do Sul.

Ao longo de seus 47 anos, ele já passou em três concursos para professor e também um de Policial Militar e rodou o Estado ‘concursando’. E assim, Mário faz parte de um universo de mais de 82,8 mil servidores em MS.

Desse número, 28,5 mil são funcionários da Prefeitura de Campo Grande, 50,8 mil estão espalhados por MS apenas nas autarquias do Governo do Estado e 3,5 mil são do Poder Judiciário. Além de estabilidade, remuneração maior, benefícios, qualidade de vida, o concurso também oferece o direito à integral.

Quatro concursos

‘Concurseiro ferrenho’, Mário passou em um concurso para professor do município de Anastácio na primeira tentativa ‘oficial’. Para isso, o foco nos estudos foi fundamental. “Eu trabalhava na administração de uma seguradora de dia e a noite estudava com conhecidos que também iriam fazer a prova”, relembra.

De acordo com o servidor, estudar muito é a principal “fórmula mágica” para quem quer passar em um concurso público. “Tem que focar no objetivo e manter esse foco. Pensar que sua vida vai melhorar também ajuda nisso”, aconselha.

Mas não parou por aí. Depois, também prestou o certame de magistério para o município de Sidrolândia, no qual também foi chamado. “Lá tinha melhores condições; melhor salário. E eu ia ficar perto da família. Então, pedi exoneração de Anastácio para voltar para Sidrolândia”, conta.

Mário tentou também seguir na carreia policial e prestou concurso para a PM (Polícia Militar), mas não conseguiu passar pelo TAF (Teste de Aptidão Física). Por último ainda passou no concurso de professor do Governo de MS para Campo Grande e, após um ano, conseguiu ser transferido para Sidrolândia.

Incentivo da família

Segundo Mário, o foco nos concursos desde que se formou em Letras vem dos conselhos da mãe, que também é funcionária pública. “Desde o do ensino médio eu já comecei a fazer concursos menores para ir treinando. Tudo por influência dos meus pais”, conta ele ao Jornal Midiamax. Segundo o professor, o que mais o atraiu nos certames é a estabilidade.

Assim como na família de Mário, o concurso público é muito valorizado no Brasil. A carreira nesse setor é sinal de permanência no mercado de trabalho e oferece maiores vantagens em relação à iniciativa privada ou por meio de processos seletivos públicos.

“Na minha área ou você depende de contratação que a garantia de estabilidade é muito baixa ou de aulas particulares, que a renda também é muito baixa”, explica Mário, que continua acompanhando os editais e passando para os filhos.

Quais os benefícios dos concursos públicos?

Segundo a Constituição Federal, após três anos de atuação no funcionalismo público a estabilidade no cargo é garantida. Demissões também acontecem, mas apenas em casos de faltas graves e após todo um processo administrativo.

Outro ponto que enche os olhos, é a questão da remuneração. Geralmente o salário nos cargos concursos públicos é maior que do setor privado. Inclusive, são maiores nos cargos que não exigem ensino superior.

Além disso, os benefícios que vêm junto aos cargos tornam o salário mais atrativo. Outra vantagem de uma carreira no funcionalismo público é a qualidade de vida, já que os horários são preestabelecidos e raramente existem situações de hora extra.

Saiba Mais