A prefeitura está elaborando um novo projeto para concessão do SER (Sistema de Estacionamento Rotativo) e não descarta a expansão do parquímetro para todas as regiões de Campo Grande. A cobrança pelo estacionamento nas ruas deve acompanhar a descentralização da cidade.

Em nota, a prefeitura de Campo Grande afirma que o projeto anterior dos parquímetros foi planejado de acordo com a realidade da época, que era totalmente diferente, por isso o estacionamento rotativo abrangia somente a região central.

“Com o novo contrato vai ser possível expandir para a cidade toda já que nesse modelo agora, a cidade descentralizou e, neste sentido, haverá a previsão de implantação de vagas na área central e também nos bairros, sendo naquelas vias onde houver necessidade da rotatividade nas vagas de estacionamento devido à alta demanda de utilização das mesmas”, diz a nota.

Porém, os novos locais ainda não foram definidos para instalação do parquímetro e deve ser antecedida por estudos técnicos para definir os locais onde for identificada a necessidade da implantação do sistema.

Campo Grande está sem parquímetro nas ruas desde março de 2022 e aguarda elaboração de projeto de lei, que deve ser aprovado pela Câmara de Vereadores, para então iniciar o certame para contratação.

Projeto não tem data para voltar à Câmara

O projeto seria votado pelos vereadores no último dia 17 de outubro, mas foi retirado pelo Executivo para alterar algumas demandas solicitadas pelos vereadores. Durante uma visita à Câmara Municipal, João Rocha disse ao Midiamax, nesta segunda-feira (31), que o documento está sendo readequado.

“Ele ainda está sendo aperfeiçoado. Ainda não tem previsão de voltar [para Câmara]. Vai vir com uma nova roupagem”.

O Presidente da Câmara de Campo Grande, Carlos Augusto Borges, o Carlão, do PSB, disse que o documento chegou à Casa ‘muito aberto’ e relatou que Prefeita Adriane Lopes (PP) entendeu as demandas dos vereadores durante uma reunião.