Para desafogar fila, creche do Jardim Talismã deve receber quase R$ 500 mil do PAC

O Jornal Midiamax divulgou a lista de sete obras possibilitadas para receber o valor e dar continuidade a finalização
| 18/08/2023
- 11:58
Carteiras da creche
Carteiras da creche (Foto: Henrique Arakaki/ Midiamax)

Uma das sete obras inacabadas no setor da educação de Campo Grande, a creche do Jardim Talismã deve receber R$ 500 mil do PAC (Programa de Aceleração ao Crescimento) do Governo Federal. A abertura de licitação está prevista para este ano e deve desafogar parte da fila que soma 8,7 mil.

Em nota, a (Secretaria Municipal de Educação) informou que a Emei ( de Educação Infantil) na Vila Popular deve ser concluída e entregue em breve. Outras quatro Emeis em obras têm previsão de abertura de processo licitatório para a retomada e conclusão - nos bairros Jardim Inápolis, São Conrado, Oliveira III e Talismã, a última com solicitação de repactuação.

Conforme a última atualização do Simec (Sistema Integrado de Planejamento, Orçamento e Finanças do Ministério da Educação), a creche recebeu R$ 527.351,22 em repasses do montante de R$ 1.318.378,06. O monitoramento em maio mostra que 37,70% da instituição foi executada.

 

A pasta afirma que, desde 2017, para as etapas de ensino com crianças de até três anos nas Emeis, a Semed disponibilizou cerca de 6.404 novas vagas, além das que foram disponibilizadas no decorrer do ano letivo. No ano passado foram 5.678 novas vagas.

“É importante esclarecer que não há lista de espera de vagas para os alunos das etapas obrigatórias do ensino fundamental da Reme - alunos de 4 e 5 anos -, todos os que solicitam vagas, são prontamente designados para uma unidade escolar, onde a matrícula pode ser efetivada”.

Foram entregues nove unidades escolares:

 
  • Tijuca (2017);
  • Centenário (2017);
  • Noroeste (2017);
  • Paulo Coelho Machado - Varandas do Campo (2018);
  • Vespasiano Martins (2018);
  • Nascente do Segredo (2019)
  • Zé Pereira (2021);
  • Vila Nasser (2022);
  • Maria Regina de Vasconcelos Galvão, no Parque Novo Século (2018).

Municipalizadas

  • Nicolau Fragelli (São Francisco),
  • Professor Carlos Henrique Schrader (Flamboyant),
  • Advogado Demosthenes Martins (Otávio Pécora)
  • Professora Hilda de Souza Ferreira (Coophatralho).

Também houve criação de uma nova escola municipal no Bairro Coophavilla II, que até o ano passado era extensão da E.M. Dr. Eduardo Olímpio Machado. O município destaca que a quantidade de alunos matriculados na Reme cresceu, por conta do aumento da oferta de vagas. A pasta diz que há previsão de concluir outras oito obras de novas escolas nos próximos três anos, totalizando 23 escolas de ensino fundamental e Emeis até 2024.

“Com o compromisso da expansão de escolas que oferecem ensino em tempo integral, além da Escola Municipal Professor Hilda de Souza Ferreira, passaram a ser de tempo integral na Escola Municipal Kamé Adania (Nascente do Segredo) e Escola Municipal Professor Alcídio Pimentel (Vila Carvalho). Ou seja, três novas escolas com ensino em tempo integral na atual gestão - antes eram apenas duas unidades. Outra conquista foi a criação de duas novas escolas municipais de educação infantil em prédios alugados, uma no distrito de Anhanduí que, pela primeira vez, passou a ter uma unidade escolar de ensino infantil, e outra no Santa Fé, a qual já existia, entretanto, passou a ser administrada pela Semed”.

Fila de espera

Ao todo, 8.736 crianças esperam convocação, segundo a lista disponível no site da Semed, com última atualização em março deste ano. A reportagem pediu os dados atuais, mas não recebeu o balanço. O espaço segue aberto para um posicionamento.

 

A listagem traz o nome do candidato, do responsável, a unidade escolhida na matrícula e a opção de preferência para o aluno ser chamado.

Veja também

Interessados nas vagas de emprego devem comparecer presencialmente na sede da Funtrab neste terça

Últimas notícias