Na noite de quinta-feira (31), imagens de crianças esperando e um atolado viralizaram nas redes sociais. A situação ocorreu em , distante 97 km de e expõem a situação precária do transporte escolar rural do município.

O post no com a denúncia da situação foi feita por um pai de aluno, que usa o transporte escolar para chegar até a escola. Segundo o post, o ônibus ficou sem combustível e as crianças na estrada até às 18h, na região da fazenda Boa Esperança.

Em postagem seguinte, ele afirma que outro ônibus foi enviado para levar o combustível, porém ficou atolado no caminho. Foram os próprios pais de alunos que precisaram ir até o local com uma camionete e socorrer o ônibus atolado.

A informação foi confirmada pelo vereador Álvaro Andrade dos Santos (PSD), conhecido como Nego da Borracharia, que se diz da oposição e acompanha casos envolvendo o transporte escolar rural.
“O problema é recorrente, quando chove atola na lama e quando está seco atola na areia. Além disso, os pais reclamam sempre dos ônibus super lotados e outros problemas”, conta o vereador.

Mãe de alunos, da região do Mimoso, conta ao Jornal Midiamax que devido à superlotação, algumas crianças estão tendo que sair de casa às 3h30, pois o ônibus precisa fazer duas viagens até a escola. “A gente quer que ponha a van que é maior, porque as crianças estão saindo muito cedo e chegando tarde”.

Empresa de transporte tem R$ 2 milhões para receber

A empresa responsável pelo transporte escolar é a Viatur Transportes e Turismo LTDA, que tem contrato com a prefeitura de Ribas do Rio Pardo. O valor empenhado pelo município para pagar a empresa é de R$ 2.143 milhões, conforme dados do Portal da Transparência de 1º de janeiro a 1º de setembro de 2023.

Este é o único dado de empenho da prefeitura com a empresa disponível no Portal da Transparência de Ribas do Rio Pardo.

Em um segundo termo aditivo ao contrato de prestação de serviço nº 095/2021, entre a prefeitura e a Viatur, fica estabelecido de 11,12% no pagamento que é feito por quilômetro rodado.

Na cláusula terceira fica definido que, com o reequilíbrio, o valor do contrato passa a ser de R$ 1.200 milhão, para que a empresa atenda quatro linhas de transporte escolar rural. O documento é de setembro de 2022.

O que dizem as partes

Questionado sobre o assunto, por telefone, o prefeito João Alfredo Danieze (PSOL) se irritou com a reportagem, disse que o “Jornal Midiamax não faz mais nada além de falar de Ribas do Rio Pardo” e que “é o único jornal que o questionou sobre o assunto”.

Solicitado um retorno sobre o assunto, disse “não tenho retorno para dar para vocês e não falo mais com o midiamax”.

A Viatur Transportes e Turismo LTDA foi questionada sobre o assunto, em contatos feitos por telefone, WhatsApp e e-mail. Em uma das conversas, o responsável pela empresa disse que “estou em viagem, chego amanhã. Mas estou a par do ocorrido, e já tomamos as devidas providências. Na segunda retorno a falar c vc”.