O tão sonhado asfalto no Residencial Oliveira, em Campo Grande, será inaugurado em breve, mas não para todos os moradores da região. Alguns trechos estão excluídos do recapeamento pela necessidade de um projeto de drenagem pesada, que extrapola o orçamento da obra, avaliada em R$ 11,8 milhões.

Morando há 10 anos na Rua Fidelo Mariano de Almeida, uma das vias no Oliveira II que não receberá asfalto no conjunto da obra, relata a frustração com a falta de perspectiva de valorização da rua.

“Nossa rua foi excluída sem entendermos a real justificativa, por se tratar de uma das principais ruas do bairro, acesso a EMEI onde se transita todos os dias e pais ao levarem seus filhos, da igreja da comunidade, acesso ao Bosque Camburé e ao posto de saúde e rua de maior fluxo de escoamento de água do bairro. Pelo mapa do projeto, somente ela ficou de fora, uma pequena meia quadra. O volume de água vai descer para essa rua sem infraestrutura, onde atualmente hoje já começa a acumular em frente as casas, isso com pequenas chuvas recentemente”, descreve.

As futuras chuvas também preocupam os vizinhos, já que sem drenagem e por ser via de escoamento, o morador prevê danos no asfalto novo, além da e acumulo de areia nas regiões mais baixas do bairro.

“Sabemos o que virá com as chuvas: transtornos. Todos que dependem dessa rua, sem contar os que já estamos vivendo com as máquinas em volta, com toda poeira que estamos passando e trazendo problemas respiratórios para nossas crianças, pior ainda, cadeirantes com dificuldade ao sair de casa, idosos ao trafegar pela rua”.

Bianca Castro Fernandes Fortunato, de 43 anos, vive há 15 anos na região e detalha os problemas que os moradores sofrem devido à infraestrutura, como o desnivelamento que causa erosões em dias chuvoso e poeira em dias secos.

“Já enfrentamos vários problemas na rua, o Bosque Camburé era um terreno baldio, uma área de comodado, tinha lixo. Felizmente, teve a revitalização. Eu não sou engenharia, mas eu penso que se não asfaltarem nossa rua, o asfalto [da rua seguinte] será perdido porque o barro vai escoar para as ruas asfaltadas, é um declive. Quando pessoas da rua de cima lavam o carro ou esvaziam a piscina, a água escoa e abre mais valas na rua”.

Apesar da desvalorização do imóvel, Bianca questiona a saúde da vizinhança diante da poeira e entulhos arremessados. “Na nossa quadra, não temos um terreno, toda a quadra tem construção, mas outras contempladas têm inúmeros terrenos para venda. É insalubre, como que uma pessoa com crise de alergia ou bronquite, vem para um posto de saúde repleto de poeira”.

Ao todo serão executados 2,4 km de drenagem e 6,5 km de 16 ruas do bairro. No anúncio do avanço da obra, os moradores das ruas contempladas reconheceram a melhoria. “Antes era só poeira, lama nem se fala, sem calçada, era horrível. O Oliveira tem 33 anos e moro aqui há 30, são 30 anos de espera e agora vai ficar ótimo, vamos ter asfalto, calçadas, acessibilidade, sem lama, sem poeira e drenagem especial”, disse Silvana Nascimento, presidente da Associação dos Moradores.

Prefeitura diz que projeto é feito com emenda parlamentar

Em nota, a prefeitura informou que o projeto de drenagem e pavimentação no bairro está sendo executado com recursos de emenda parlamentar ao orçamento do Governo Federal.

“Algumas vias, como a Rua Fidelo Mariano de Almeida, não foram contempladas neste projeto por exigir uma obra de drenagem pesada, cujo custo é elevado. A administração municipal busca recursos para a pavimentação e drenagem do maior número possível de vias nos bairros da Capital, entre elas o Oliveira”, explica o município.

O projeto de drenagem e pavimentação atende as seguintes ruas do Residencial Oliveira I e II:

  • Rua Mogi Mirim
  • Rua João Rezek
  • Rua Manoel Augusto Brito
  • Rua Divino de Oliveira
  • Rua Pepino Guardiano
  • Rua Edelmira Nunes Oliveira
  • Rua Guilherme Satiro
  • Rua Beira Rio
  • Rua Cristino Martins
  • Rua Jurandir Santana Nogueira
  • Rua Miguel Abuhassan
  • Rua Travessa Rafael Giordano
  • Travessa Emílio Garcia Barbosa
  • Rua Lagoa Mandioré
  • Rua João Ferreira Lúcio
  • Rua Júlio Augusto Campos
  • Rua Engenheiro Orlando Oliveira
  • Rua Otorrino Oliveira
  • Rua Antonio Almeida
  • Rua Escobar
  • Rua Saladino Nunes
  • Rua João Ribeiro Guimarães
  • Rua Marta Guimarães
  • Rua Tecia Campos
  • Rua Afonsa Silva Rosa
  • Rua Lindolfo Rosa
  • Rua Antônio Freitas
  • Rua Emília Nunes
  • Rua Maria Moraes
  • Rua Orlandina de Lima
  • Rua Maria Conceição
  • Rua Maria Giordano