A bebê de 1 ano internada após ser picada por escorpião em casa no bairro Coophavula apresentou leve melhora, segundo a mãe, Renata da Silva Ferreira, nesta quinta-feira (23). Um ecocardiograma indicou que o veneno atingiu o coração da bebê, que segue entubada no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul).

Renata mantém a esperança de sair do hospital com a filha bem no colo, ela disse que o hospital deve fazer outro exame em breve. O quadro clínico oscila, já que a bebê chegou a acordar na segunda-feira (20), mas teve uma piora durante a noite, o que debilitou a saúde dela. Além do tratamento contra a peçonha, a paciente também foi diagnosticada com anemia e pneumonia.

“Os médicos vão fazer outro eco [ecocardiograma], mas não sei qual dia. Disseram que ela está reagindo aos pouquinhos, que estão fazendo o possível para ajudar ela a respirar, dopando ela… Ainda está entubada”, relata.

A criança foi picada na última quinta-feira (16), em casa. A mãe acompanha a filha no hospital. “É muito doloroso ver ela nessa situação”, lamenta ao Jornal Midiamax.

Três crianças já morreram em Mato Grosso do Sul em 2023 vítimas de picada de escorpião.

Ajuda com doações

Família da menina, que mora no bairro Coophavila, passa por necessidades. Na casa moram quatro adultos e quatro crianças no total, de acordo com Renata. O marido e cunhado dela são pedreiros, mas estão enfrentando problemas para receber pelos serviços.

Com isso, o aluguel e as contas da casa estão atrasadas. Além dos adultos, moram no local crianças entre cinco e três anos, além da vítima da picada. A família precisa de ajuda financeira para quitar as contas, mas também de doações de mantimentos para alimentação.

Segundo a mãe, fraldas para as crianças também são bem-vindas. Quem puder doar, por entrar em contato direto com Renata, no número (67) 9 9352-3438.