Em 2022, a internet chegou a 93,6% dos domicílios de Mato Grosso do Sul, aumento de 17 p.p. em relação a 2016, quando apenas 75,9% tinham internet em casa. Porém, apesar de universalizada, 65 mil casas do Estado ainda não têm acesso à internet.

Os dados da TIC divulgados nesta quinta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram ainda a diferença salarial entre as pessoas sem acesso à internet. O rendimento médio dos que não utilizam a rede é R$ 418 menor do que os que têm acesso em casa.

O número de lares do Estado com acesso à internet é maior que o resultado nacional, de 91,5%. Mato Grosso do Sul também passa a média nacional de percentual de pessoas com 10 anos ou mais que informaram utilizar internet todos os dias, sendo 95,1% da população regional e 93,4% da população do país.

Internet no celular está presente em 88% dos lares do MS

Ainda de acordo com o IBGE, em seis anos passou de 78,9% para 88,1% o percentual de famílias que tinham internet móvel em Mato Grosso do Sul. No mesmo período, de 2016 a 2022, também cresceu o percentual dos que tinham internet fixa em casa, passando de 67,9% para 87,8%.

Em 2016, 46,7% dos domicílios faziam uso combinado da fixa e da móvel e, em 2022, esse percentual aumentou para 76%. A também mostra que 95% disseram que usavam a internet para fazer ligações de áudio ou vídeo e 91% disseram usar a rede para trocar mensagens.

Ainda 91% da população diz usar a internet para assistir a vídeos, séries e filmes e 87% para ouvir podcasts.

Saiba Mais