Indígenas da Reserva de fizeram um protesto no início da tarde deste quinta-feira (2) pela morte do jovem Vanilton Cabreira Souza, de 26 anos, que foi encontrado na manhã do último domingo (29), às margens da rodovia MS-156, próximo da rotatória que dá acesso à Aldeia Jaguapiru.

Na manhã de quarta-feira (1º), se apresentou na Depac ( de Pronto Atendimento Comunitário), de Dourados, Marcelo Henrique Freitas Reginaldo, de 19 anos. Acompanhado de um advogado, ele confessou ser um dos autores do homicídio de Vanilton.

Na terça-feira (31), um adolescente também se apresentou na delegacia e assumiu a participação na autoria do crime. Segundo Marcelo, que é indígena e residente na Aldeia Jaguapiru, na madrugada do dia 29 de outubro ele voltava para casa na companhia do adolescente, quando encontraram Vanilton.

O que teria acontecido

A vítima e o adolescente teriam iniciado uma discussão, a qual ele não informou os motivos. Marcelo tentou separar a briga, momento que foi ameaçado por Vanilton. Então, com uma pá, Marcelo agrediu a vítima que caiu. O adolescente teria continuado as agressões com a ferramenta, levando óbito da vítima.

Liderados pelo Cacique Jaime e pelo índio Idalino, presidente e vice-presidente do Conselho de Segurança da Aldeia Jaguapiru, os indígenas saíram em passeata até a rotatória pedindo Paz e Segurança na aldeia e apoio das autoridades, para patrulhamento no interior das aldeias principalmente no tocante ao tráfico e uso de drogas.

Segundo o cacique, a comunidade indígena está muito preocupada com a escala da violência e não descarta algum tipo de represália, como o bloqueio da rodovia que liga as cidades de Dourados e Itaporã.