Hotel em Bonito é o 8º em todo o Brasil a receber o certificado de ‘Lixo Zero’ – nos moldes da Zero Waste International Alliance (Aliança Internacional pelo Desperdício Zero, em tradução livre) – e o primeiro em Mato Grosso do Sul a receber esse tipo de certificação.

O hotel Paraíso das Águas passou por auditoria, que avalia os impactos das práticas nos estabelecimentos nos âmbitos sociais, ambientais e econômicos. O selo foi recebido pela reformulação dos serviços de hospedagem e adoção de gestão de resíduos.

hotel bonito
Certificado de Lixo Zero (Foto: Divulgação)

O hotel funciona há 27 anos em Bonito e se junta há estabelecimentos de , , Ceará, Mato Grosso e Santa Catarina, que também tem o selo. Sócia-proprietária do hotel, Silvia Schmidt, diz que o recebimento do certificado é resultado de um trabalho iniciado há três anos, por conta da pandemia da Covid-19.

“Foi uma situação inusitada ter que fechar um estabelecimento comercial. Em contrapartida, tivemos tempo para pensar no que realmente era importante, pois estamos em um caminho de destruição do planeta e temos que mudar com urgência”, avalia a empresária.

Outra análise que impulsionou Silvia a participar da certificação Lixo Zero foi o uso indevido do termo ‘sustentável’.

“É preciso desassociar a imagem de não ser sustentável com falta de qualidade. O conceito de sustentabilidade é amplo e se modifica de acordo com a natureza do negócio. Desse modo, ser sustentável não é só fazer reciclagem. Essa ação é importante, mas deve ser realizada com eficiência, incluindo cuidados com o meio ambiente, saúde financeira da empresa e qualidade de vida dos funcionários”, opina.

hotel bonito
Hotel recebeu certificado de Lixo Zero (Foto: Divulgação)

Certificado Lixo Zero

Para receber a Certificação Lixo Zero é necessário atender diversos pré-requisitos, desenvolvidos pela Zero Waste Internacional Alliance, de modo que possam ser aplicados e em qualquer estabelecimento ou evento.

Desse modo, o objetivo principal é averiguar se a gestão dos resíduos sólidos da empresa é realizada corretamente, por meio de um sistema de avaliação desenvolvido pelo Instituto.

Silvia lembra que contratou os serviços da empresa Ciclo Azul, startup especializada no gerenciamento de resíduos sólidos, consultoria ambiental e desenvolvimento de projetos técnicos.

“Na primeira avaliação descobrimos que nosso ponto vulnerável era a geração de resíduos, afinal trabalhamos com serviço de hospedagem. No entanto, após adotarmos o plano de ação, conquistamos uma redução expressiva no volume, o que já nos rendeu o selo inicial do programa Lixo Zero”, detalha.

No entanto, a avaliação desse selo vai muito além da geração de resíduos. No caso do Paraíso das Águas, a auditora realizada em maio, avaliou os seguintes critérios: redesign, redução e reuso, compostagem, reciclagem, logística reversa, políticas lixo zero, inovação, controle e monitoramento.