O dono de uma fazenda, no sul-mato-grossense, foi multado em R$ 231 mil ao deixar 446 cabeças de gado sem alimento. Deste número, 16 morreram por desnutrição e inclusive algumas já estavam enterradas na propriedade, no momento da vistoria da PMA (Polícia Militar Ambiental), no último sábado (30).

Na ocasião, uma equipe de foi até a fazenda, na região de Corumbá, com a intenção de fazer a vistoria. Os policiais encontraram a vazante da região seca e com gramíneas insuficientes para o pastoreio bovino, confirmando a situação alarmante em que os animais se encontravam.

Fazendeiro no Pantanal foi multado em R$ 231 mil. (Divulgação PMA)

Ou seja, conforme a PMA, o rebanho estava em intenso estado de desnutrição, em uma área com pastagem bastante limitada. Eles ainda encontraram 16 animais mortos, alguns inclusive já enterrados. Por telefone, o gerente do local disse que a “suplementação alimentar chegaria na próxima semana”.

O dono do local então foi identificado e multado em R$ 231 mil, por maus-tratos a 446 cabeças de gado, além das 16 mortes. Ele também foi notificado a providenciar acompanhamento médico veterinário aos animais, a fim de determinar as medidas necessárias para conter a mortandade decorrente da desnutrição. A Polícia Civil também deve instaurar inquérito e apurar os fatos.