Nesta quinta-feira (30), 313 escolas estaduais passam por eleições para escolha dos novos diretores das unidades, nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Segundo a (Secretaria Estadual de Educação), são mais de 700 candidatos concorrendo no pleito.

De acordo com a Superintendência de Gestão e Normas Educacionais da SED, são 158 inscritos individuais e 344 chapas (2 servidores) concorrentes. A Comissão Estadual de Eleição constituiu uma Comissão Escolar Eleitoral em cada unidade concorrente, onde, somente o presidente da comissão local terá acesso ao SAE (Sistema de Apuração de Eleições).

A votação começa a partir das 8h desta quinta e vai até às 21h, nas unidades escolares. Este dia será letivo normalmente, onde a Comissão Escolar irá organizar para que haja ordem e as aulas não sejam interrompidas.

Podem votar:

  • Servidores efetivos (, especialistas de educação e servidores administrativos) que estejam lotados na escola.
  • Estudantes matriculados e frequentes a partir do 8º ano.
  • Pai, mãe ou representante legal dos alunos menores de 18 anos.

Turnos

Para as escolas que não possuem turno noturno, a votação poderá se estender algum tempo depois do da aula (até às 18h ou 19h) para que os pais que trabalham tenham tempo hábil para ir votar.

Nas escolas com turno noturno, a Comissão deve organizar para que a votação termine às 21h para ter tempo hábil para a apuração no mesmo dia. A comissão escolar deve definir o horário de votação e publicá-lo para que toda comunidade escolar tome conhecimento.

Após o término da votação, as urnas serão abertas, os votos contados na presença dos candidatos e dos fiscais. E a quantidade de votos válidos de cada chapa/candidato individual, por segmento, deve ser inserida no Sistema SAE, que fará automaticamente o respectivo cálculo da proporcionalidade para a obtenção do resultado final.

Eleições para diretores

O processo eletivo para dirigentes escolares ocorre em 90% das escolas da REE (Rede Estadual de Ensino). São dispensadas da realização das eleições as unidades confessionais; as que ofertam, exclusivamente, educação para as pessoas privadas de liberdade; escolas cívico-militares; indígenas e o Centro Estadual de Formação de Professores Indígenas; centros de educação infantil; centros estaduais de educação de jovens e adultos; e os Centros de Formação de Docentes; e Centro de Apoio Educacional da SED.

Saiba Mais