A chuva e a ventania não devem dar trégua tão cedo em Mato Grosso do Sul, na tarde desta quinta-feira (19), o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu dois alertas de tempestade para os municípios do Estado. Os avisos são vigentes até às 10h desta sexta-feira (20) e para evitar acidentes a recomendação é tomar cuidados específicos durante o período de chuvas

Por volta das 11h30, a Defesa Civil de Mato Grosso do Sul divulgou um alerta via SMS, indicando a previsão de chuvas, ventos intensos, queda de árvores e possibilidade de queda de granizo. A chuva veio logo em seguida, gerando estragos em diversos municípios.

Em Campo Grande a chuva durou cerca de 30 minutos e os ventos ficaram próximos a 80 km/h, com o temporal, 28 bairros ficaram sem energia elétrica.

Em , galhos de árvores caíram, ruas ficaram alagadas, semáforos intermitentes, bairros sem energia e até a foi interditada. Também foram registradas rajadas de vento em (78,8 km/h), Aquidauana (77km/h), São Gabriel do Oeste (71,6 km/h), Itaporã (64 km/h) e (57 km/h).

Já o acumulado de chuva das últimas 24 horas ultrapassou a média esperada, em Santa Rita do Pardo a chuva atingiu 26mm e em Dourados chegou a 21 mm.

Galhos de árvores caíram (Foto: Marcos Morandi, Jornal Midiamax)

Alertas indicam mais tempestade

Conforme o Inmet, o Estado está sob dois alertas de tempestade. O alerta, de nível laranja, é válido para 25 cidades e indica chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos de 60 a 100 km/h. Há ainda o risco de queda de granizo. Já o alerta de nível amarelo aponta chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 km/h), em 53 municípios do Estado.

O alerta também indica o risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, quedas de árvores, descargas elétricas e alagamentos.

Além da tempestade, 30 cidades de Mato Grosso do Sul seguem em alerta para onda de calor até o próximo sábado (21). O aviso indica temperaturas 5ºC acima da média por período de 03 até 05 dias, o que representa riscos à saúde.

Árvore caiu no Trevo Imbirussu (Foto: Fala Povo)

Saiba como se proteger

Para evitar incidentes, a Defesa Civil recomenda não se abrigar debaixo de árvores, em casos de rajadas de vento, devido aos riscos de descargas elétricas. Em caso de enxurrada, ou similar, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos.

Também é recomendável não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, e evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Como receber alertas de tempestade

A Cedesc (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil) disparou SMS para os números cadastrados no 40199 avisando a população para o risco de corte de energia elétrica, queda de árvores e estragos em plantações.

Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao (telefone 193).

Em caso de queda de energia, a orienta que os afetados busquem o atendimento pelo WhatsApp (Gisa): (67) 9 9980-0698 e aplicativo Energisa On.

Leia também: