Com uma grande expectativa para o eclipse solar anular, a população compareceu ao Museu das Culturas Dom Bosco, no Parque das Nações Indígenas, para evento realizado pelo Clube de Astronomia Carl Sagan, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, no Parque das Nações Indígenas.

Óculos especiais com filtro de sol 14 para construção foram emprestados pelo Clube para quem não tinha levado o acessório para acompanhar o espetáculo. Em entrevista ao Jornal Midiamax, a médica veterinária, Ianca Dutra, disse ter improvisado um filtro de solda 14 para a construção em um papelão para que a sobrinha e uma amiga conseguisse ver o eclipse.

“Estava com medo de machucar o olho, mas vi que podia usa o filtro e improvisei com o papelão”, disse a médica veterinária. Ela, que chegou ao evento por volta das 14h40, já vinha preparando a sobrinha para acompanhar o eclipse, já que seria o primeiro da vida dela. “Estava com bastante expectativa para ver, pode ser uma coisa diferente, mas agora estou meia decepcionada devido ao tempo nublado. Mas continuo na esperança que minha sobrinha e amiga dela consiga ver”, destacou.

Até papelão foi improvisado para ver eclipse (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Já o estudante de psicologia, apaixonado por eclipse solar, Matheus Vieira, 18 anos, quando soube do evento, ficou muito animado e já convocou a avó para acompanhar ele. “ Mesmo tendo poucos em nosso estado, eu gosto muito. Estou na esperança que eu consiga visualizar”, falou.

Já a sua avó, comerciante de 59 anos, Lucimara Vieira, quando pequena acompanhava os eclipses de casa utilizando raio-x. “Como hoje não podemos mais ver dessa forma, vim aqui para tentar visualizar. Mas procurei o filtro solar 14 e não achei na cidade, estava em falta nos lugares que fui,” destacou.

Lucimara Vieira estava com o neto para assistir o eclipse (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Para Douglas Araújo, 31, autônomo, veio do Universitário até o Parque só para ver o eclipse, o evento astronômico superou as expectativas e ficou parecido com as ilustrações divulgadas na Internet.

“Achei muito legal, não é algo que acontece todo dia. Saímos de casa só para isso, moramos no Universitário, levamos 30 minutos para chegar. Essa é a primeira vez que vim com tempo, com que família, fora isso só na televisão,” falou.

Alguns leitores relataram para a equipe do Jornal Midiamax, que devido ao anúncio do eclipse era possível encontrar na cidade lugares que vendiam o filtro solar por R$ 5,00 reais e outros por R$20,00.

Eclipse Solar Anular (Foto: Alicce Rodrigues)