O Conselho Comunitário de Segurança da Região Central de quer regulamentar a distribuição de alimentos a pessoas em situação de rua, como forma de reduzir índices de criminalidade. A ideia é criar regras para as instituições fazerem a distribuição de alimentos.

Moradores e comerciantes da região central afirmam que a distribuição de alimentos tem impactos, como a permanência das pessoas em situação de rua e dependentes químicos na região, além do descarte irregular de comida e lixo pelas ruas. A polícia alega que marmitas podem ser trocadas por drogas.

“A intenção dessa reunião não é proibir, mas de regulamentar essas doações, como distribuí-las nas próprias igrejas e nos grupos que fazem esse trabalho. O caminho é a união de todos para achar uma solução para que fique bom para todos: moradores de rua e moradores de casa, comerciantes e trabalhadores”, disse o presidente do conselho José Luiz Kreutz.

Durante a reunião, equipe do vereador Coronel Villassanti informou que o parlamentar está encaminhando um projeto de lei no sentido do Executivo regulamentar estas doações.