Mesmo em meio ao inverno, a onda de calor segue castigando a população sul-mato-grossense. Na terça-feira (23), a cidade de Pedro Gomes, localizada a 306 km de Campo Grande, atingiu um recorde de temperatura do ano, chegando a 39°C. Para lidar com esse calor intenso e evitar problemas de saúde, o Jornal Midiamax separou algumas dicas úteis de proteção.

Devido à influência do fenômeno El Niño, que eleva as temperaturas e aumenta a ocorrência de , os termômetros podem se aproximar dos 40°C nos próximos dias. A exposição prolongada ao calor e a baixa umidade podem levar à desidratação, insolação e exaustão pelo calor, além de favorecer casos de hipertermia.

Valesca Fernandes, meteorologista do Cemtec ( de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS), explicou que a onda de calor é resultado de uma massa de ar quente e seco, agravada pela atuação do El Niño, o que contribui para as altas temperaturas e a baixa umidade em todo .

“Entre quarta e sexta-feira há possibilidade de novos recordes de temperaturas próximas aos 40 °C, especialmente nas regiões, norte, pantaneira e sudoeste do Estado”, destacou.

Como se proteger do calor?

Para se proteger do calor intenso, é recomendável seguir alguns cuidados básicos:

  • Beba bastante líquido para manter o corpo hidratado, mesmo se não estiver com sede.
  • Evite atividades físicas extenuantes durante as horas mais secas e quentes.
  • Minimize a exposição direta ao sol durante os horários de maior calor.
  • Lave as mãos regularmente e evite tocá-las no rosto.
  • Opte por frutas com alto teor de líquidos, como melancia, melão e laranja.
  • Use soro fisiológico nos olhos e nariz para evitar o ressecamento.
  • Hidrate a pele do rosto e do corpo, especialmente após o banho e antes de dormir.
  • Utilize chapéus e óculos de sol para se proteger dos raios solares.

É importante redobrar a atenção com e idosos, que são mais vulneráveis a problemas de saúde nesse período. A hidratação é especialmente crucial para eles. Com temperaturas tão elevadas, os riscos se agravam para aqueles que possuem maior fragilidade física, como os idosos.

Atividades físicas não são recomendadas em período de baixa umidade (Foto: Chico Ribeiro)

Alertas indicam mais calor em MS

Alertas meteorológicos indicam que a situação pode piorar. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu nesta quarta-feira (23), cinco avisos para Mato Grosso do Sul, alertando para tempo seco, riscos de incêndios florestais, problemas de saúde e doenças respiratórias.

Entre os alertas, dois deles apontam para uma onda de calor com riscos à saúde. A previsão indica temperaturas 5 °C acima da média por período de 02 até 03 dias. O alerta de nível amarelo, é valido para todo o Estado.

Outros dois alertas indicam baixa umidade relativa do ar em MS, o primeiro, de nível laranja, é valido para 41 cidades de MS e indica umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%. Há também riscos de incêndios florestais e à saúde, ressecamento da pele e desconforto nos olhos, boca e nariz.

Já o alerta de nível amarelo é valido para os 79 municípios de MS, com previsão de umidade relativa do ar variando entre 30% e 20%. Baixo risco de incêndios florestais e à saúde.

Vale ressaltar que a OMS (Organização Mundial de Saúde), considera que a umidade do ar ideal compreende a faixa entre 50% e 80%.

Conforme o Inmet, Mato Grosso do Sul também está sob alerta de vendaval com variando entre 40 km/h e 60 km/h e riscos de queda de galhos de árvores.

Em caso de rajadas de ventos, a Defesa Civil recomenda não se abrigar debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Inmet
Inmet (Foto: Divulgação/Inmet)

Serviço:

Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de (telefone 193).